Prefeitura interdita área externa de estabelecimento que servia de embarque e desembarque de passageiros de ônibus interestaduais

Foto: Denilson Secreta

Campo Grande, 15/05/2020 às 18:47

Com o fechamento da estação rodoviária de Campo Grande para embarque e desembarque, de passageiros interestaduais, algumas empresas de ônibus estão desrespeitando o decreto que proíbe a circulação na cidade de ônibus de linhas interestaduais, mantendo o serviço de transporte de passageiros de forma irregular, com pontos clandestinos de embarque e desembarque.

Na tarde desta sexta-feira (15), foi realizada uma operação com a fiscalização da Semadur, Vigilância Sanitária e Guarda, num estabelecimento comercial localizado na saída para São Paulo, BR 163. O local, que servia como ponto clandestino de embarque e desembarque, também foi notificado por exercer atividades diversas do que está autorizado no seu Alvará de Localização e por estar funcionando além do horário permitido.

O Decreto publicado no Diogrande nº 5.915 de nº 14.265, de 28 de abril de 2020 determina que fica proibido a circulação e o ingresso, no território do município de Campo Grande, de veículos de transporte coletivo interestadual, público e privado, de passageiros.

De acordo com a fiscalização da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) mais de 12 denúncias chegaram até a Prefeitura. Ao chegar ao local os fiscais encontraram passageiros à espera dos ônibus e diversos veículos de aplicativos que estariam levando os passageiros para embarque, devido o local ser distante do centro de Campo Grande por aproximadamente 30 quilômetros.

Nestas operações a fiscalização da Semadur têm procurado trabalhar como o órgão fiscalizatório devendo orientar e autuar quando necessário. Neste estabelecimento o local utilizado para embarque e desembarque de passageiros foi lacrado e persistindo a desobediência a Lei, o local poderá ser totalmente interditado. Esta foi o alerta dos fiscais da Semadur ao empresário do estabelecimento.

Na rodoviária de Campo Grande embarcam e desembarcam mensalmente cerca de 4 mil pessoas e há um público flutuante de mais 2 mil.

O fechamento da rodoviária e a proibição da circulação de ônibus de transporte de passageiros em Campo Grande é uma medida necessária para restringir a circulação de pessoas de outros estados, principalmente, de São Paulo e do Rio Janeiro, os principais epicentros no Brasil da pandemia do Covit-19.