XIV Conferência Municipal de Assistência Social debate mais de 40 propostas para o setor

Campo Grande, 25/08/2021 às 09:12

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), realizou na tarde desta terça-feira (24), a XIV Conferência Municipal de Assistência Social, que este ano teve como tema: “Assistência Social: Direito do povo e Dever do Estado, com financiamento público, para enfrentar as desigualdades e garantir proteção social”.

Assim como as cinco pré-conferências realizadas durante o mês de agosto, o evento também aconteceu de forma virtual e foi transmitido pelo canal do CMAS no Youtube, seguindo as regras de biossegurança devido à pandemia.

A transmissão foi realizada na Fundação Manoel de Barros e contou com o apoio da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (Agetec). Participaram de forma virtual na abertura, a vice-prefeita Adriane Lopes, o secretário municipal de Assistência Social, José Mario Antunes da Silva, o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Assistência Social de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Lídio Lopes e o presidente da Comissão Municipal Permanente de Assistência Social e do Idoso, vereador Clodoilson Pires.

A vice-prefeita Adriane Lopes destacou o trabalho humanizado da gestão municipal, que tem garantido a valorização dos profissionais da assistência social do município e da população vulnerável. “Muitos foram os avanços na atual gestão. Nossas ações estão transformando a política de assistência social de Campo Grande e, em consequência, se tornaram referência nacional com a ampliação de serviços durante a pandemia, a reforma de nossas unidades de acolhimento e a inclusão produtiva em todos os nossos equipamentos que vem levando dignidade e empoderamento aos usuários. Estamos trabalhando para buscar o aprimoramento da política de assistência social do município”, frisou.

Já o secretário José Mario destacou o aumento de 25%, concedido pela Prefeitura no início do mês, às organizações da sociedade civil cofinanciadas pela SAS. “É preciso ressaltar o apoio da atual gestão que possibilitou essa grande conquista por entender a importância do serviço prestado pelo SUAS à população”, afirmou.

A Conferência foi conduzida pela presidente do CMAS, Gizeli Motta do Prado, e contou com a participação da representante do Conselho Nacional de Assistência Social, psicóloga Vânia Mari Machado, que abordou o tema central do evento. A mediação foi feita pelo Gerente da Rede de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da SAS, Artêmio Versoza.

Propostas

Além da palestra, os participantes analisaram as 49 propostas para o setor sugeridas durante as pré-conferências. Deste total, 14 foram escolhidas por votação e serão encaminhadas à Conferência regional, que acontecerá em setembro. As sugestões abrangem desde financiamentos, proteção social, até a atuação do SUAS em situações de emergência e calamidade pública. Além de colaborar com as diretrizes das políticas assistenciais, as propostas elaboradas terão um papel fundamental para minimizar os impactos da pandemia ocasionada pela Covid-19.

“Mesmo com o desafio de realizar a Conferência de forma virtual pela primeira vez, conseguimos manter o espaço democrático de proposições e manter a interação com os participantes. As propostas escolhidas são relevantes e de acordo com a realidade que estamos passando”, ressaltou a presidente do CMAS.

Os participantes ainda elegeram 12 delegados titulares e 12 suplentes para participar do evento regional.