Semana literária da Reme destaca importância do lúdico na aprendizagem e encerra com atividades culturais no Horto

Campo Grande, 25/11/2019 às 10:06

A primeira edição da Semana Literária (Liare)  da Rede Municipal de Ensin0, promovida pela Secretaria Municipal de Educação, reuniu um público de pelo menos mil pessoas no último sábado (23) no encerramento das atividades com uma programação repleta de atividades culturais no Horto Florestal. Estiveram presentes pais e alunos de escolas da Reme e convidados que passaram pelas 20 tendas onde foram organizadaLiare Horto_4s oficinas de pintura, desenho, teatro de fantoches, contação de histórias e doação de livros.

A novidade foi um espaço reservado para escritores regionais, incluindo professores-autores da Reme, que puderam divulgar e assinar suas obras. No palco do evento, organizado em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), o público assistiu a apresentações de dança, teatro, música e contação de histórias que despertaram a atenção desde os alunos da Educação Infantil até os anos finais do Ensino Fundamental e Médio.

O evento foi aberto pelo grupo Arte Deac, da Divisão de Esporte, Arte e Cultura da Reme. Na sequência, números de dança, como o da escola “Professor Wilson Taveira Rosalino”, que fez um tributo a Michael Jackson e a EMEI “Coração de Maria’, que levou um balé baseado no filme “Alladin”, além de apresentações envolvendo acrobacias e um festival de contação de histórias, garantiram a participação do público em todas as atividades.

Liare Horto_5 A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, destacou a parceria com a Sectur e frisou que um dos focos da Reme é mesclar cultura e conteúdo pedagógico. “Nossa gestão é muito voltada para as ações lúdicas e tem um olhar carinhoso para a cultura porque percebemos que as crianças respondem melhor quando são envolvidas em atividades que têm como foco o lazer e o lúdico”, disse.

A secretária de Cultura e Turismo, Melissa Tamaciro, reforçou a parceria com a Semed. “Temos uma proximidade muito grande e os resultados dão certo porque todos os técnicos estão envolvidos. Essa união é aglutinadora e todos nos empenhamos para que os projetos aconteçam de forma coletiva”, pontuou.

Liare Horto_7A união entre o lúdico e o pedagógico é, segundo o superintendente de Políticas Educacionais da Reme, Waldir Leonel, um dos principais objetivos do evento que aconteceu nas unidades também por meio de mostras culturais, visitas a museus e de escritores, além de atividades artísticas e literárias. “A utilização de diferentes metodologias leva a criança a gostar muito mais do conteúdo, eles se interessam pela disciplina”, explicou.

O superintendente também destacou a importância de divulgar para a sociedade, o trabalho que a Reme desenvolve na área cultural dentro das unidades e ainda revelou que no próximo ano o evento ganhará uma nova estrutura para ampliar a participação das escolas.Liare Horto_6

Incentivo e oportunidade

Para a agente comunitária Maíra Menezes Medeiros, mãe de Maria Fernanda, do grupo 4 da EMEI “Coração de Maria”, eventos como a Semana Literária são fundamentais para colocar a criança desde cedo em contato com o universo da cultura. “Desde pequenos eles já adquirem informação. Minha filha adora participar das atividades e sempre conta em casa o que aprendeu”, frisou.

A professora de dança Marcela de Souza Carvalho, que trabalha com 37 alunos da escola “Professor Wilson Taveira Rosalino” disse que os projetos culturais realizados nas unidades também contam com um embasamento  teórico que é repassado aos alunos. “Estudamos a dança dentro de um contexto interdisciplinar e acho importante agregar todo o conteúdo em um projeto único. A Semana Literária foi a oportunidade para trocar experiências e ver o que as outras escolas estão produzindo”, ressaltou.

Liare Horto_2Na opinião da aluna Giovana Vitória Santos de Brito, do 9º ano, os projetos culturais oferecem a oportunidade aos alunos de vislumbrarem uma gama maior de profissões que podem abraçar no futuro. “Me inspiro na minha professora e quero fazer dança”, afirmou.

Se para as crianças o evento possibilitou exercitarem o lado artístico, para os autores foi a oportunidade de divulgarem suas obras. Prestes a lançar o livro “Viola Brasileira”, o professor e maestro Marcos Assunção, aproveitou o encerramento da Liare para divulgar a obra ao lado de outros escritores que também marcaram presença no evento.  “A Semana teve uma dimensão enorme e atingiu todas as escolas. Os alunos puderam ter contato com a produção literária do nosso Estado, que é muito rica, o que garante a transmissão da nossa cultura às futuras gerações”, pontuou.