Secretária de Educação destaca valorização das bibliotecas escolares em evento do Proler

Campo Grande, 10/08/2018 às 08:26

Professores da Rede Municipal de Ensino (Reme), em parceria com a Fundação de Estadual de Cultura, iniciaram nesta quinta-feira (9), no auditório do Instituto Mirim, a edição 2018 do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER).

O evento tem como finalidade a ampliação do direito à leitura, promovendo aos alunos da Rede Municipal condições de acesso às práticas de leitura e escrita críticas e criativas.

No estado, o evento está sem sua 19° edição e este ano terá como tema os 40 anos de Mato Grosso do Sul, abrangendo a literatura e a diversidade cultural. No ano passado foram beneficiados com o programa quatro centros de educação infantil (ceinfs) e sete escolas. ​

Na Secretaria Municipal de Educação (Semed), todo o aparato técnico para desenvolvimento e aplicação do Programa, para os alunos da Reme, fica sob a coordenação e orientação da Superintendência de Políticas Educacionais.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, que participou da abertura do evento falou sobre a importância da biblioteca para a Rede Municipal. “Esse é um momento muito importante para nós que batalhamos principalmente pelas questões relacionadas às bibliotecas escolares. Estamos a cada dia buscando melhorias e sabemos da importância de uma biblioteca dentro da escola para incrementar os projetos pedagógicos”, afirmou.

A secretária ainda destacou que a Semed está empenhada em retomar todas as bibliotecas que estavam desativadas para valorizar a leitura e as atividades de dentro das unidades, tanto que já foram reativadas mais de 70 bibliotecas escolares.

O técnico da Suped, professor Leandro Queiroz, comentou sobre a relevância pedagógica do Proler. “A questão é sempre incentivar a leitura. O projeto promove também escrita critica e complementa a questão pedagógica dentro das escolas. De forma geral, as escolas, a comunidade, as famílias ficam mais informadas”, disse.

Meli Fátima Goes, coordenadora de núcleo de livro leitura e bibliotecas da Fundação de Cultura e do Proler, falou sobre a importância das políticas para o incentivo a leitura. “A escola é o primeiro momento do trabalho de formação de leitores e o evento vai oportunizar a troca e a divulgação dessas experiências e ações”, pontuou.

Este ano o Proler terá a missão de incentivar ações que levem os alunos da rede pública à prática da leitura e da escrita na construção da cidadania.

Na edição anterior foram 400 crianças atendidas, das escolas do campo “Darthesy Novaes Caminha” e “Oito de Dezembro”, “Dr. Plínio Barbosa Martins”, “Professora Eulália Neto Lessa”, “José Mauro Messias”, “Professora Ione Catarina Gianotti Igydio’ e “Elizabel Maria Gomes Salles”. Já os Ceinfs participantes foram “Professor Eloy Souza da Costa”, “José Moreschi”, ‘Bem-Te-Vi” e “Tia Eva”.

PROLER

Órgão do Ministério da Cultura (MIC), o Proler é coordenado pela Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas – DLLLB/SE, em Brasília. O Programa vem sendo desenvolvido no país em parceria com os governos estaduais e municipais. Dentro de suas ações são realizado encontros, formação continuada, oficinas e palestras.

O programa foi criado pelo Decreto nº 519 de 13 de maio de 1992 e pretende ser uma rede referência em valorização social da leitura e da escrita, presente em todo país, com qualidade, diversidade e inovação.

A estrutura do PROLER constitui uma rede de corresponsabilidades não-verticalizada que abrange instâncias políticas, materiais e técnico-teóricas descentralizadas, uma rede permanentemente aberta a novos projetos de leitura com ações inteiramente voltadas ao objetivo de estimular iniciativas autônomas em favor da leitura em diversas regiões do país.

 

 

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/