Secretária adjunta da Sesau discute reestruturação com sindicatos e servidores da Saúde

Campo Grande, 10/01/2017 às 16:46

Reunião com os representantes dos sindicatos e servidores da Saúde. (Foto: Mario Abdo/PMCG)

Reunião com os representantes dos sindicatos e servidores da Saúde. (Foto: Mario Abdo/PMCG)

A secretária adjunta de Saúde de Campo Grande, Andressa De Lucca Bento, esteve reunida nesta terça-feira (10) com representantes de sindicados e servidores da Saúde para discutir a reestruturação administrativa e de serviços na rede municipal de saúde.

Durante a reunião, a adjunta da Sesau apresentou aos servidores um demonstrativo de despesas da pasta que revela uma situação preocupante.

A secretária adjunta, enfermeira Andressa De Lucca Bento, em reunião com servidores. (Foto: Mario Abdo)

A secretária adjunta, enfermeira Andressa De Lucca Bento, em reunião com servidores. (Foto: Mario Abdo)

“A situação é muito mais grave do que imaginávamos. É preciso que todos tenham a compreensão que o momento exige muita responsabilidade e cautela. Teremos que fazer mais com menos, enxugar o máximo possível e reorganizar nossas despesas”, disse.

Segundo Andressa, um detalhamento sobre gastos e atribuições está sendo feito de forma individual em todos os setores da Sesau para que seja estabelecido um plano de ação a fim de otimizar os serviços.

Ela reiterou a necessidade de readequar uma série de programa que hoje dependem exclusivamente de recursos da prefeitura, a exemplo do Consulta Única e da Equipe Móvel.

“Esses são projetos que funcionam brilhantemente bem, mas dependem unicamente da fonte 1, que é o tesouro do município. Hoje nós não temos condições de subsidiar isso, por esta razão vamos fazer essa readequação e buscar alternativas junto ao Ministério da Saúde para que não haja prejuízos à população”, disse.

A secretária adjunta reforçou que estas e outras mudanças administrativas também não irão trazer prejuízos aos servidores e que o direito adquirido será assegurado.

“Nós precisamos ter o servidor como nosso aliado. É ele quem vai nos ajudar a alcançarmos o nosso objetivo. Apesar da necessidade de fazermos reajustes, iremos garantir que ele também não seja prejudicado”, finalizou.