SAS foca em ações para fortalecer vínculos familiares e comunitários

Campo Grande, 12/04/2017 às 07:48

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) conseguiu alinhar um ritmo acelerado de trabalho neste primeiro trimestre do ano, atuando no desenvolvimento de ações de assistência e amparo à família, idoso, criança, adolescente e aos portadores de necessidades especiais.

Focada nas ações de fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, uma das primeiras ações da nova gestão foi reativar os convênios com as Organizações da Sociedade Civil (OSC), que estavam emperradas desde o ano anterior, inclusive com a quitação de repasses atrasados de convênios e emenda às entidades cofinanciadas.

A secretária municipal de Assistência Social, Maria Angélica Fontanari, destacou a atuação da força-tarefa realizada nestes 100 primeiros dias de governo, que buscou intensificar o atendimento e abordagem aos moradores de rua, como parte da ação “Campo Grande Integrada”, executada em parceria com as várias secretarias e demais órgãos e autarquias.

“Não apenas tiramos essas pessoas das ruas, mas atuamos em várias frentes, junto com as outras áreas da prefeitura, para promover uma mudança na vida desse cidadão. Inclusive, com a reinserção no mercado de trabalho, que por meio do Proinc, já conseguimos encaminhar mais de 20 pessoas resgatadas das ruas da nossa Capital”, explica Maria Angélica.

A SAS também realizou  um mutirão de fiscalizações pelos bairros de Campo Grande para verificar informações de beneficiários do Bolsa Família.  A ação vem ao encontro de uma solicitação do Ministério Público Estadual para que o Município de Campo Grande realizasse a averiguação.

“O pedido do Ministério Público Estadual se deve a uma ação maior do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, que realizou cruzamento de dados do Programa Bolsa Família no ano de 2016 e encontrou inconsistências nas informações de diversos cadastros. Como o Bolsa Família é um programa social de transferência direta de renda, com recursos da União direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza, o que esperamos com essa fiscalização é, além de qualificar os dados cadastrais, assegurar o recurso, e ampliar o acesso do programa para famílias com o perfil do programa, atendendo realmente a parcela mais vulnerável”, disse a secretária.

Em ritmo intenso, a secretária lista algumas ações que estão em estudo ou andamento para serem executadas ainda neste ano: criação da Escola Municipal de Educação Permanente do SUAS (Sistema Único de Assistência Social); revitalização dos CRAS e instalação da nova sede da SAS; realização da Conferência Municipal de Assistência Social – 2017; implantação do Programa 1º Infância; reativação do Sistema de Informação de Gestão de Assistência Social (SIGAS) e a reapresentação da Lei do SUAS no Legislativo Municipal.