Projetos da SAS estão na final de prêmio sobre boas práticas de gestão

Campo Grande, 30/11/2021 às 11:05

O trabalho de atividades remotas desenvolvidas para o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos durante a pandemia e a aplicação da Matriz GUT na Vigilância, classificaram a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), pela segunda vez, para a final do Prêmio Mariluce Bittar – Boas Práticas de Gestão na Assistência Social 2021, na categoria “Programas e Benefícios Socioassistenciais”, realizado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

O objetivo do prêmio é identificar e incentivar a realização de ações inovadoras que tiveram êxito em sua aplicação no universo da Assistência Social e que contribuam com o aprimoramento e eficácia do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Os projetos disputam nas categorias serviços socioassistenciais, benefícios e programas socioassistenciais e gestão do SUAS. Os trabalhos finalistas serão premiados do primeiro ao terceiro lugar, por categoria e receberão premiação em dinheiro e placas de homenagem. O primeiro lugar receberá R$ 5 mil reais, o segundo, R$ 3 três mil e o terceiro lugar R$ 2 mil reais.

Referência

Um dos projetos da SAS que está na reta final do prêmio é o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) na modalidade remota, elaborado pela Gerência da Rede de Proteção Social Básica e que se transformou em referência para vários municípios do país, que durante o ápice da pandemia buscaram orientações quanto à implantação de um trabalho seguro, garantindo o atendimento a idosos e crianças que frequentavam as atividades presenciais do SCFV.

“Foi algo novo para todos e em um primeiro momento interrompemos o serviço para entender o cenário.  Então estudamos e entendemos que era importante continuar o serviço para não perder o vínculo com o usuário e também para que pudéssemos contribuir com as famílias”, disse a gerente da Rede de Proteção Básica, Gizeli Motta do Prado.

Foram elaborados três roteiros de atividades, com foco no envio de atividades via canais digitais, como grupos de WhatsApp e, em algumas situações, por meio de vídeo chamadas e ligações telefônicas.

Já a Superintendência de Gestão do SUAS é finalista do Prêmio Mariluce Bittar com o projeto “Aplicação da Matriz GUT na Vigilância Socioassistencial”. A matriz é uma ferramenta utilizada na solução de problemas e auxilia no estabelecimento de prioridades de uma determinada avaliação e resultados. A partir da identificação dos problemas e situações de gestão, a matriz consegue determinar a “gravidade, urgência, tendência”, por isso o nome GUT, possibilitando a priorização da resolutividade dos problemas.

“A ferramenta auxilia a Gestão do SUAS a traçar mecanismos resolutivos e planejar ações futuras de prevenção e/ou erradicação dos problemas apontados, atingindo a qualidade dos serviços ofertados dentro da prerrogativas da política de Assistência Social”, pontuou a superintendente de Gestão do SUAS, Marcilene Rodrigues.