Projeto desenvolvido em Campo Grande é citado como referência e deve servir de modelo para todo o País

Campo Grande, 30/11/2021 às 16:38

Projeto de fortalecimento da Atenção Primária desenvolvido em Campo Grande deve servir de modelo para os demais municípios do País. Os resultados obtidos nos últimos dois anos, a partir da implementação do projeto, foram bastante elogiados pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante encontro nesta terça-feira (30), em Brasília (DF), com o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho.

“Entendemos que o investimento na Atenção Primária é muito importante, pois é a porta de entrada do SUS.  Esse trabalho desenvolvido em Campo Grande apresentou resultados muito positivos e com certeza poderá ser replicado em todo o Brasil.  Uma iniciativa que se mostrou muito promissora, a partir da formação dos profissionais de saúde, que estarão capacitados para atuarem nesta área”, destaca o ministro.

O Laboratório de Inovação na Atenção Primária a Saúde (INOVAAPS), teve início de forma pioneira na Capital em 2019, através da parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Ministério da Saúde. O termo de cooperação técnica, que venceria em abril do próximo ano, está sendo renovado até 2024.

Por meio do INOVAAPS, foi possível impulsionar a criação de dois tipos de residência na cidade: Medicina de Família e Comunidade e Residência Multiprofissional. Os processos atraíram profissionais de diversos estados do país.

São, ao todo, 70 profissionais médicos atuando no projeto como residentes em medicina da família e comunidade e outros 121 de diversas áreas que trabalham em saúde da família.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, destaca que com estes profissionais incluídos na atenção primária a prestação de serviços na área é fortalecida, sendo um dos maiores legados da gestão.

“Estes profissionais serão o futuro da atenção básica do nosso Município. Eles serão peças importantes  para a melhoria das ações promoção da saúde, como prevenção de agravos, cura e reabilitação dos indivíduos, cuidado em torno das necessidades individuais considerando os contextos de cada paciente, de familiares e da comunidade. Eles são formados para ter um entendimento mais amplo em relação às necessidades básicas dos pacientes”, complementa.

Além do ensino e especialização dos profissionais, há estudos que mostram que a integração dos residentes ao atendimento da população aumenta a satisfação entre os cidadãos que utilizam a rede pública, há um custo-benefício maior para o governo – uma vez que passa a se dar mais atenção a agravos que poderiam evoluir para urgências e emergências – e oferece atenção à saúde de quem mais precisa.

Avanços

O avanço conquistado na atenção primária fez com que Campo Grande saltasse da última para a oitava posição entre as capitais com melhor cobertura de estratégia de saúde da família do país.

Antes do INOVAAPS, o Município contava com 147 equipes de saúde da família (ESF) e 143 de saúde bucal (SB). Com a implementação do laboratório, foram criadas 32 novas equipes, sendo 19 de saúde da família (ESF) e 13 de saúde bucal (SB). Com isso, a Capital passou a contar com 166 equipes (ESF) e 157 equipes (SB).

Outro ponto que também teve um resultado positivo, são os Núcleos de Ampliados de Saúde da Família (NASF), que hoje têm uma cobertura de 87,57%, atuando em 46 unidades de saúde da Capital.

A reunião com o ministro Marcelo Queiroga contou com a presença da presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, da Ministra da Agricultura Tereza Cristina, Senador Nelsinho Trad, Presidente da FIOCRUZ RJ  Nísia Trindade, Rosana Leita, secretária extraordinária de enfrentamento ao Covid-19, Daniel Soranz, secretário de saúde do Rio de Janeiro e Dinaci Ranzi, assessora técnica da SESAU.

INOVAAPS

O objetivo do projeto é apoiar as ações e políticas públicas em saúde no Município nas áreas de atenção primária, vigilância e promoção da saúde, através da articulação de saberes e conhecimentos, orientando esta articulação para a identificação, análise e intervenção sobre cenários considerados essenciais para o desenvolvimento institucional.

Reconhecimento

Em junho deste ano,   Campo Grande foi destaque da revista Ciência Saúde Coletiva, considerada referência internacional quando se trata de saúde pública. O INOVAAPS foi tema de edição especial da revista.