Prodes tem 17 projetos aprovados pela Câmara Municipal

Campo Grande, 13/07/2017 às 18:00

A Câmara Municipal de Campo Grande, aprovou nesta quinta-feira (13), em única discussão e votação, por unanimidade, 17 projetos do poder executivo que concedem benefícios a empresas, por meio do Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (Prodes). Com isso está prevista a geração de 525 novos empregos e investimentos que chegam a quase R$ 130 milhões.

O programa tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico, social, turístico, cultural e tecnológico de Campo Grande, por meio de incentivos. Estimular a transformação de produtos primários e recursos naturais existentes no município; proporcionar condições para a criação e ampliação de micro e pequenas empresas; oferecer às empresas instaladas condições de desenvolvimento e expansão e viabilizar as condições de instalação de novas empresas oriundas de outras regiões do país e do exterior.

As empresas beneficiadas no programa são: A.J Distribuidora de Materiais de Construção Ltda; Brink Mobil Equipamentos Educacionais Ltda; Ceramfix Indústria e Comércio de Argamassas e Rejuntes Ltda; Fábio Cortez Martins Junior – MEI; Neo Distribuidora de Produtos Alimentícios Ltda ME; Neurosoft do Brasil Comércio; Importação e Exportação de Equipamentos Médicos Ltda; M Alimentos Ltda; Velutex Indústria e Comércio de Tintas Ltda; Gleba Administração de Bens Imóveis Ltda; Hotel Accordes Ltda – EPP;  Tebet EeAjeje S/S Ltda – EPP; União Indústria e Comércio de Plásticos Ltda; Lacchi Comércio E Serviços Ltda – EPP; Forthe Lux Comercial Ltda – ME; Globo Comércio de Embalagens e Serviços Ltda; Leroy Merlin Companhia Brasileira de Bricolagem e Viação Cidade Morena Ltda.

Incentivos do Prodes

Doar terreno para a construção das obras necessárias ao empreendimento; Executar, diretamente ou através de terceiros, os serviços de infraestrutura necessários a edificação das obras civis e de vias de acesso; conceder redução ou isenção de taxas, do ISSQN decorrente de obras de construção e IPTU incidente sobre o imóvel; conceder redução de ISSQN sobre a operação (em Casos Especiais); Qualificação de mão de obra e seleção via FUNSAT.