Prefeitura tem metas prioritárias para garantir desenvolvimento sustentável em Campo Grande

Campo Grande, 04/10/2021 às 08:21

Suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das próximas gerações, ou seja, sem esgotar os recursos para o futuro, é um dos maiores desafios de toda gestão. Ser uma Campo Grande Mais Desenvolvida e Sustentável é uma das metas prioritárias da Prefeitura de Campo Grande.

Também vai ao encontro da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, no qual diversos países comprometeram-se a tomar medidas ousadas e transformadoras para promover o desenvolvimento sustentável sem deixar ninguém para trás.

A Agenda 2030 é um plano de ação com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS, e 169 metas, para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos. Para isso, a Prefeitura estabeleceu metas para as mais diversas secretarias municipais.

Trânsito e Obras

A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) buscando dar mais mobilidade às pessoas, de forma a ter um trânsito mais fluido instalou ao longo dos últimos cinco anos faixas específicas para ônibus, ambulâncias e táxis. Promoveu o reordenamento viário, com a instalação de ciclovias, onda verde e semaforização em vias de grande fluxo.

Dentre as medidas ainda a serem tomadas está a reforma dos nove terminais de ônibus e a construção de mais um no Tiradentes, a requalificação de corredores de transportes e reordenamento viário com semaforização da Ria Jeribá com Av. Ministro José Arinos; da Jeribá com a Rua Raul Pires Barbosa; da Av. Ricardo Brandão com a Rua Pestalozzi e da Av. Euler de Azevedo com a Av. Mascarenhas de Moraes.

Os terminais de ônibus terão ainda implantado o serviço permanente da Guarda Civil Metropolitana levando mais segurança e tranqüilidade para todos os usuários do transporte coletivo.

Já a Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Sisep) vai pavimentar e recapear 200 km de vias em todas as sete regiões. Será implantado um novo acesso viário para o Aeroporto Internacional. Também será implantado um Centro de Controle de inundação para suporte à decisão sobre a rede de drenagem de águas pluviais urbanas e ações correlatas, além de elaborar um cadastro de drenagem da Capital.

Meio Ambiente

Outra medida importantíssima para promover o desenvolvimento, sem esgotar os recursos naturais, será a regulamentação da Lei n. 153/2021 e suas alterações pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur). A lei ira permitir a concessão de benefícios tributários que estimule a proteção, preservação e recuperação do meio ambiente e instituir o Programa “Campo Grande Mais Solar”.

Em consonância com este projeto, a Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (Agetec) irá instalar equipamentos com tecnologia de captação solar para recarga de dispositivos móveis e distribuição de internet sem fio.

Esporte, lazer e turismo

Na área de esporte e lazer, a Fundação Municipal de Esporte (Funesp, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur) e a agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb) irão promover ações para incentivas a prática esportiva como a modernização, ampliação e recuperação do Espaço Esportivo da lagoa Itatiaia e a construção de um espaço público de esporte e lazer no Distrito de Anhanduí. O Parque Consul Assaf Trad também será revitalizado.

Será incentivada a criação da rota de turismo ciclístico no Distrito de Rochedinho e criado um calendário anual de realização de ventos geradores de fluxo turístico.

Geração de emprego e renda

Para a geração de renda e de emprego o Fundo de Apoio à Comunidade (FAC), a Fundação Social do Trabalho (Funsat) e a Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio) irão elaborar políticas de incentivos fiscais, qualificação e capacitação.

O FAC está desenvolvendo um projeto de organização, capacitação e incubação de grupos em economia solidária, cooperativismo e empreendedorismo. O Fundo ainda tem como meta aumentar em 40% o número de beneficiários das atividades de qualificação profissional.

A Funsat vai reestruturar e implantar o Programa Municipal de Microcrédito Popular para que micro e pequenas empresas possam ter capacidade de crescimento.

Já a Sidagro vai aprovar e implantar a Lei do PRODES para simplificar e agilizar e democratizar os incentivos fiscais para empresas e indústrias que queiram se instalar em Campo Grande.

Outra medida da Secretaria é construir um centro de venda de produtos alimentícios e de artesanato no Distrito de Anhanduí e contratar um estudo de viabilidade para o Terminal Intermodal de Cargas de Campo Grande. Em parceria com a Agetec, implantar um parque tecnológico e de Inovação no quadrilátero Central.

Uma nova cidade

Já a Subsecretaria de Gestão e Planejamento Estratégico da Prefeitura de Campo Grande (Sugepe) tem como meta finalizar a requalificação do Centro, onde mais de 80 quadras serão revitalizadas, como também o corredor de transporte da Rua Rui Barbosa. Requalificar a antiga rodoviária e os corredores gastronômicos da Rua José Antônio e Bom Pastor. Entre outras medidas como a requalificação da Cidade do natal e Praça da República.

Para garantir que mais pessoas sejam impactadas pelos mais diversas ações, a Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais (Segov) irá articular e elaborar projetos junto às empresas privadas por meio de parcerias.