Prefeitura lança site para beneficiário de programa social consultar situação cadastral

Campo Grande, 10/11/2021 às 11:31

A tecnologia da informação tem flexibilizado e acelerado ainda mais um processo já bem conhecido do cotidiano das pessoas, o de atualização de dados cadastrais. Exemplo disto, é o que a Prefeitura de Campo Grande através da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) tem feito para buscar famílias inscritas no CadÚnico com o cadastro desatualizado.

Para facilitar o acesso dessas pessoas a tal informação, a Agetec em apoio a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), disponibilizou através do site http://www.campogrande.ms.gov.br/sas/consultanis/ a possibilidade de consulta da situação cadastral para famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada.

“A SAS procurou a Agetec para apoiar a população, se antecedendo a este momento”, relata a Diretora de Desenvolvimento e Gestão de Sistemas da Agetec, Patrícia Gomez.

O apoio da tecnologia neste processo é para agilizar e facilitar para a população o acesso à informação da situação do seu cadastro.  “Assim, os beneficiários com cadastro atualizado não precisam se deslocar sem necessidade. Por outro lado, facilita aos que possuem cadastro desatualizado, o contato com o CRAS mais próximo”.

Após informar no site os dados do cartão do benefício (Nome Completo e NIS), o beneficiário é informado da situação cadastral, que caso desatualizada o informa a localização e contato dos CRAS que podem ser procurados para a atualização, feita apenas de forma presencial.

Depois de preencher no site os dados do cartão (nome completo e NIS), a próxima tela informa o status atual e local onde ele deve ir para realizar a atualização cadastral, feito somente presencial.

A campanha “Não Perca Seu Benefício” que será lançada hoje (10) tem por objetivo evitar o bloqueio do benefício por falta de atualização cadastral. A atualização cadastral é feita a cada dois anos.

Campo Grande conta com 140 mil famílias inscritas no Cadastro Único, sendo que das 60 mil que estão com o cadastro desatualizado, 19 mil são beneficiárias do Bolsa Família e correm o risco de perder o benefício.

Serviço