Prefeitura já qualificou mais de 600 pessoas em manipulação e higienização de alimentos

Campo Grande, 11/03/2020 às 09:14

Para trabalhar no ramo de alimentos, é preciso estar capacitado e qualificado em manipulação e higienização de alimento, com registro da Vigilância Sanitária. O curso em instituições privadas pode custar até R$ 400, mas para incentivar o empreendedorismo e garantir que as pessoas se qualifiquem, a Prefeitura de Campo grande, por meio da Fundação Social do Trabalho, promove o curso totalmente gratuito.

Mais de 600 pessoas, de todas as regiões de Campo Grande, já se qualificaram. A última turma formada capacitou mais 108 pessoas no Bairro Maria Aparecida Pedrossian.

O padeiro Igor Feliciano Ferreira conta que fez o curso, pois o seu já estava vencido.

“Eu precisava renovar. Para mim, foi muito vantajoso, porque além do curso ter sido gratuito, ele é perto da minha casa. Esta é quarta vez que faço este curso e não vejo diferença em relação aos outros, que foi pago pela empresa”, diz.

Já Surama Maristea decidiu fazer o curso, primeiramente porque é necessário e, segundo, porque faz bolos para vender.

“É importante ter esse conhecimento. O importante pra mim é que me capacitei, para melhorar ainda mais minha renda extra e tive tudo isso de graça”, comemora.

Segundo o diretor-adjunto da Funsat, Beto Avelar, o curso de higiene e manipulação de alimentos é um dos diversos que a Funsat está buscando trazer para a comunidade do Maria Aparecida Pedrossian.

“Iniciamos com este curso e já temos na programação um de informática básica e a intenção é sempre qualificar a população. Estamos promovendo cursos em todos os bairros. Já fizemos de instalação e manutenção de ar condicionado, estamos iniciando o de Libras, fabricação de bonecas, curso de corte e costura, sempre em parceria com instituições sérias como a Amape, e até o fim do mandato da gestão do Marquinhos queremos fazer muito mais”, diz.

Presidente da Associação de Moradores do Parque Residencial Maria Aparecida Pedrossian, Prof. Jânio Batista de Macedo, conta que a Associação faz 37 anos agora em 2020 e eles só tem a agradecer ao prefeito Marquinhos Trad.

“Sempre nos deu atenção. Essas parcerias são muito importante para nossa comunidade. Para ter uma ideia, 108 pessoas participaram deste curso durante três dias. Essas pessoas que trabalham com alimentos precisam estar qualificadas e certificadas com a  autorização da Vigilância Sanitária. Então, a gente só tem a agradecer”, diz.

O curso de manipulação e higienização de alimentos tem capacidade de atender 150 pessoas por turma. Até o momento, a Funsat já capacitou cerca de 650 pessoas (em quatro meses). A carga horária é de 10 horas e é dada durante três dias.

Voltado para pequenos empreendedores de alimentos, cozinheiros e até merendeiros, por exemplo, a certificação é válida por três anos (Registrado na Vigilância Sanitária). Desta forma, quem fez uma vez, pode fazer a renovação de graça novamente.

A partir deste mês março, o curso vai ser ampliado para mais associações de moradores. A Funsat pretende levar o curso para os bairros Moreninhas, Guanandi, Vila Saraiva, Jardim Itália, Vila Fernanda, Coronel Antonino, Cidade dos Meninos e outras regiões.