Prefeitura inicia reforma dos terminais de ônibus de Campo Grande

Campo Grande, 07/01/2020 às 17:11

A Prefeitura de Campo Grande inicia nesta quarta-feira (8) a reforma dos terminais de ônibus Júlio de Castilho, Bandeirantes e Guaicurus. A princípio, a reforma provocará alteração no tráfego de veículos apenas no Terminal Júlio de Castilho, o menor dos três. A reforma dos três terminais vai custar R$ 2.087.903,84 redução de 11,94% sobre o preço de  referência.

Nesta quarta-feira, uma das plataformas do Júlio de Castilho (a menor das duas) estará interditada, provocando alterações no embarque e desembarque dos ônibus, que estará concentrado na plataforma maior. Já os terminais Bandeirantes e Guaicurus não sofrerão alterações porque a obra começará pela parte externa (bicicletário, acessibilidade etc.).

A reforma possibilitará maior conforto e segurança aos usuários do transporte coletivo urbano, com  readequação de toda a estrutura. Ela abrangerá banheiros, bebedouros, revisão das instalações elétricas; hidráulicas; plano de segurança contra incêndio e pânico; cobertura; reforço do piso rígido do pátio; pintura geral; troca dos bancos; sala para descanso dos funcionários; guarita dos guardas municipais ou seguranças e grades móveis para o fechamento dos terminais durante a madrugada, quando não há circulação de ônibus.

Outra inovação é a instalação de bicicletários, trazendo para Campo Grande uma intermodalidade comum em outros centros. Os usuários poderão se deslocar de bicicleta até os terminais, onde poderão deixar suas “magrelas”  com segurança, até o retorno para casa.

Ainda estão previstas intervenções para adequar os terminais às normas de acessibilidade, com banheiros para pessoas com necessidades especiais, rampas e piso tátil.

Outra licitação

Estão em andamento outros dois lotes de licitação para reformas dos terminais Morenão, Aero Rancho, General Osório, Nova Bahia e nos terminais de integração Hércules Maymone e Moreninha. Será a primeira reforma geral dos terminais de transbordo do transporte coletivo. O investimento previsto é de R$ 3.117.259.73, em dois lotes de obras.