Prefeito acompanha famílias em primeira visita aos apartamentos do Residencial Armando Tibana

Campo Grande, 16/02/2020 às 12:08

O sonho da casa própria já é realidade para quase 200 famílias de Campo Grande, que neste domingo (16) tiveram a oportunidade de conhecer, pela primeira vez, os imóveis do Residencial Armando Tibana, que está em fase final de construção por meio de parceria da Prefeitura de Campo Grande com os governos federal e estadual. Além da doação do terreno avaliado em mais de R$ 2 milhões, o município realiza investimento de pelo menos R$ 300 mil na infraestrutura externa como asfalto, esgoto e drenagem.

Com 82% da obra concluída, o empreendimento deve beneficiar pelo menos 500 pessoas integrantes das 192 famílias que vão ocupar as unidades, divididas em 12 blocos com 16 apartamentos, cada. O prefeito Marquinhos Trad acompanhou a visita com os moradores nesta manhã e aproveitou para pedir harmonia entre as famílias, para que transformem o residencial em um lar de bênçãos e de boa convivência em coletividade.

“Que aqui vocês vivam em harmonia e como bons irmãos, já que será um espaço também de coletividade. Deus escolheu vocês entre muitas outras pessoas que têm o mesmo sonho. Então, que a chave que vai abrir a moradia de cada um de vocês seja a mesma que vai cultivar o amor e ensinar os filhos a respeitar pai, mãe, com educação e com princípios cristãos, já que Deus não erra nas suas escolhas e elas são perfeitas e agradáveis”, disse o chefe do Executivo Municipal.

Cada unidade terá 47 metros quadrados, divididos em cozinha, sala, 2 quartos e banheiro. Pelo menos três desses apartamentos já estão adequados para receber moradores com deficiência, que possuem necessidades especiais de mobilidade. É o caso do Alexandre da Silva Caus, 30 anos, que junto da esposa já comemoram a independência da família com a conquista da primeira casa própria.

“Tenho minhas necessidades especiais de locomoção por causa da cadeira de rodas, e por isso não é fácil e nem barato você adaptar uma casa hoje em dia. Estamos muito ansiosos para ocupar a nossa casa já que até agora a opção era morar com a minha mãe, que me ajudava com essa questão da mobilidade. Isso é um sonho se tornando realidade: um apartamento totalmente adaptado para que eu tenha independência em minha rotina do dia a dia”, celebra o beneficiário. O apartamento recebe portas reversíveis, bacia sanitária elevada, além de apoios em metal no banheiro.

Quem também comemora e está contando os dias para ocupar sua casa nova é a dona de casa Vanessa Pecorari da Silva, 35 anos, que depois de uma história de muita luta vivendo de favor e aluguel, onde já precisou inclusive ser despejada, vê nessa unidade sua chance de recomeço.

“Eu só tenho a agradecer a essa administração, que deu um jeito e arranjou essa área para que o residencial fosse construído, pois sem o terreno a gente sabe que ainda estaria tudo no papel. Só quem vive de favor ou aluguel sabe do sofrimento que a gente enfrenta quando não tem certeza do dia de amanhã. Estou realizando um sonho com a ajuda da prefeitura e espero que essa administração possa continuar com esse trabalho, que devolve a dignidade às pessoas de bem, que só querem uma oportunidade para continuar lutando”, desabafa Vanessa, que vai morar com os cinco filhos no apartamento.

O Residencial Armando Tibana está localizado na Avenida dos Cafezais, no Bairro Paulo Coelho Machado. Com recursos do programa do governo federal Minha Casa Minha Vida – Entidades, o empreendimento tem como entidade organizadora a Conssol Construção, em parceria com a prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (AMHASF), e do governo estadual.

Habitação

A previsão de entrega do empreendimento é no mês de julho deste ano. As 192 unidades fazem parte de um total de cerca de duas mil habitações que a atual administração de Campo Grande vai entregar neste ano de 2020, que estão em fase de execução nos residenciais Canguru, Rui Pimentel, Sírio Libanês, Aero Rancho, Laranjeiras, Jardim Mato Grosso, Inápolis e Bom Retiro.

O diretor-presidente da Agência de Habitação do Município, Enéas Neto, aproveitou o encontro para informar que a perspectiva é de que o terreno ao lado do Residencial Armando Tibana, que também pertence a Prefeitura de Campo Grande, receba mais 192 unidades habitacionais no mesmo modelo. “O processo administrativo para a doação do terreno está realizado e agora aguardamos a liberação de recursos por parte do governo federal. Será mais um residencial que vai atender pelo menos mais 500 pessoas com a casa própria”, explica.

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

O projeto de habitação do Residencial Armando Tibana, voltado para famílias de baixa renda, atende ao compromisso da Prefeitura de Campo Grande com a Organização das Nações Unidas (ONU). A administração municipal se comprometeu a atender os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A meta número onze visa “tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”, no sentido de, até 2030, garantir o acesso de todos a habitação segura, adequada e a preço acessível, e aos serviços básicos e urbanizar as favelas.

Os ODS abrangem questões de desenvolvimento social e econômico, incluindo pobreza, fome, saúde, educação, aquecimento global, igualdade de gênero, água, saneamento, energia, urbanização, meio ambiente e justiça social.