Prefeito consegue liberação de recurso para continuidade das obras de revitalização do Rio Anhanduí

IMG_9190

Campo Grande, 03/07/2019 às 17:07

O prefeito Marquinhos Trad conseguiu, nesta quarta-feira (3), em Brasília, a continuidade das obras de revitalização do Rio Anhandui. No Ministério do Desenvolvimento Regional, o prefeito recebeu a garantia de que até o final do mês serão depositados os recursos para continuidade da obra, que já tem 60% do trabalho executado, e corria risco de paralisar por conta do atraso no repasse.

A obra garantirá a estabilização das margens do rio (com muro de gabião e placas de concreto), drenagem,  ciclovia, urbanização e recapeamento das duas pistas da Avenida Ernesto Geisel, numa extensão de 917 metros, da Rua Santa Adélia até a Rua do Aquário.

A margem direita já está “revestida”, protegida da erosão com paredões de gabião com até 9 metros de altura e placas de concreto.  No lado esquerdo, o serviço é mais minucioso por causa da presença do emissário de esgoto.

A empreiteira já iniciou a construção de uma parede de concreto armado, com 1,8 metro de altura, ladeando todo o traçado da ciclovia, que será isolado da avenida  por guard-rail, ficando na margem esquerda até a Rua da Abolição e daí em diante, no lado oposto.

O lote dois, que é o mais extenso, com  850 metros, fica pronto em setembro de 2020, mas segundo os engenheiros da SISEP (Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos), ainda em 2019 o trecho interditado da pista centro-bairro da Avenida Ernesto Geisel, será reaberto.

Balanço

Nos lotes 2 e 3 (da Abolição até a Rua do Aquário) de  12.0151 m³ programados de gabião,  estão prontos 5.363 metros m³, na margem direita. No lote 2, foram concluídos os 2.723 m³ previstos para a margem direita e falta fazer 6.193m ³ da outra margem. No lote 3, o lado direito já recebeu gabião em toda sua extensão (2.640 m³) e falta concluir a outra margem (5.822m³).

Dos 4.492,50 de manta  geotêxtil  que revestirão os barrancos, mais de 4.000 metros já foram instalados. Este material, feito com poliéster, é colocado atrás das paredes de gabião, reforçando ainda mais a proteção das margens do aparecimento de novos processos erosivos. Dos 20.929 metros de muro de contenção em concreto armado programados, mais de 8 mil metros já foram construídos.

 

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/