Prefeito acompanha início de recebimento de entulhos de caçambas

Campo Grande, 21/01/2017 às 13:36

O prefeito Marquinhos Trad, o secretário municipal de Governo e Relações Institucionais Antonio Lacerda, a secretária de Assistência Social Angélica Fontanari e o diretor-presidente da Agetran Janine de Lima, estiveram na manhã deste sábado no aterro sanitário “Dom Antônio Barbosa II”, da CG Solurb, para acompanhar o inicio do recebimento das cerca de 4 mil caçambas de entulhos.

_MAG4647A CG Solurb ficou responsável, após pedido emergencial da prefeitura, em classificar e dar a destinação adequada ao entulho acumulado nas 3.800 caçambas, após fechamento do aterro do Noroeste, por determinação judicial.

Durante o descarte, o prefeito Marquinhos Trad explicou, que após força tarefa das secretarias, o município finda um problema que já vinha se arrastando desde a gestão passada. “Nós, com 15 dias colocamos um ponto final. Hoje, os entulhos começaram a serem despejados aqui no aterro e nós vamos honrar o compromisso com a cidade com menos de 20 dias”, declarou.

Depois de finalizar este processo, o prefeito explicou que vai cobrar dos caçambeiros a destinação correta dos entulhos, como rege Lei 12.305/2010, que propõe a política nacional de resíduos sólidos.“Estão recebendo o material que já estava dentro de caçambas há quase 30 dias. Vão receber as caçambas que já estavam nas ruas, que são quase 3 mil. É o acordo feito. A partir de agora, aqueles que tiverem a origem de seus entulhos, serão responsáveis pelo entulho, isso é lei. Não é algo da prefeitura. Não estamos criando nada, estamos cumprindo a lei”, complementou.

_MAG4711Para isso, o prefeito salientou que vai cobrar fiscalização, mas ao mesmo tempo criar alternativas para encontrar locais que possa satisfazer a todos. “De uma coisa pode ter certeza, nos não vamos esmorecer. Vamos cumprir a decisão judicial e nos não vamos deixar lixo no meio da cidade”, frisou.

Ele ainda sugeriu que os caçambeiros criem um ponto próprio de descarte e afirmou que vai cobrar da CG Solurb a instalação dos ecopontos. “São tantos os caçambeiros, eles poderiam se unir e comprar uma área deles. Resolver a questão deles. Eles não podem empurrar isso para responsabilidade do município ou jogar isso nas costas do consumidor”, afirmou.

“Nós vamos exigir isso deles, nós estamos acionando a Procuradoria Geral do Município para exigir deles o cumprimento da cláusula e os ecopontos”, finalizou.