Levando atletas para o mundo, Prefeitura inaugura mais um núcleo do projeto Escola Pública de Futebol

Campo Grande, 06/08/2021 às 14:57

Imagine ingressar em um projeto social, se aperfeiçoar e seguir para grandes times nacionais ou até mesmo internacionais de futebol? A descrição que mais parece um sonho de muitos meninos e meninas do país, tem se tornado realidade para crianças e adolescentes que participam do projeto Escola Pública de Futebol da Prefeitura Municipal de Campo Grande.

Julio Alves Alcântara, de 13 anos, é um dos alunos prodígios que já está se preparando para seguir a carreira. “Já estou começando a me despedir dos amigos, pois vou jogar no Cruzeiro. Aprendi muito aqui e sempre sonhei com isso”, diz o menino que já jogava na Aldeia Buriti e sempre sonhou em ser jogador.

Emocionado, o professor Ramão Pereira, que foi um dos grandes atletas do Brasil e hoje compartilha experiências e suas técnicas no campo que leva o nome de seu pai, fala sobre o orgulho de ver os alunos seguirem carreira.“Não é só jogar futebol, mas estamos formando atletas para mundo afora. Temos alunos que já vão partir para times como o Cruzeiro e o Corinthians. Ficamos muito orgulhosos”, diz.

Para que mais crianças e adolescentes possam aprender a modalidade esportiva e quem sabe viver a experiência de se tornar um grande jogador, a Prefeitura, por meio da Funesp (Fundação Municipal de Esporte e Lazer), inaugurou mais um núcleo para receber o programa, desta vez, no campo no bairro Estrela do Sul. A solenidade que aconteceu nesta sexta-feira (6) integra o calendário das festividades dos 122 anos de Campo Grande.

O prefeito Marquinhos Trad acompanhou a entrega e relembrou a história dos atletas campo-grandenses que representaram a cidade e jogaram profissionalmente por anos. “Os alunos têm que levar isso para a vida, se formar bons cidadãos. Estamos nos esforçando por eles e por projetos que ajudem a juventude”, disse.

Mario Gonçalves Carvalho Júnior, pai do pequeno Mario Neto, veio de Pernambuco recentemente, morando perto da região, conheceu a escolinha e logo o filho se interessou. “Esse projeto é maravilhoso. Tira as crianças que ficam vidradas em jogos do celular, televisão. Ele viu os meninos jogando um dia e eu fiquei muito feliz, porque gosto muito de futebol”.

São mais de 1,5 mil crianças inscritas na escolinha entre as sete regiões da Capital. “Destes campos podem sair além de grandes atletas, pessoas do bem, pessoas que vão respeitar a população. Esse projeto acontece graças a sensibilidade do nosso prefeito, possibilitando a aprendizagem no esporte e de vida social”, disse o diretor-presidente da associação, Claudinho Serra.

Os alunos são atendidos nos campos do Parque Ayrton Senna, Parque Jacques da Luz, Centro Olímpico da Vila Nasser, Parque Ecológico do Sóter, Praça Elias Gadia, Campo Pioneiro, Campo José Abrão, Praça do Jockey Club, Parque Tarsila do Amaral, Campo Sisep, Praça Amigos Vaguinho e Dalila, Praça Ramão de Souza Gomes, Praça Bonança, Campo de Futebol Rouxinóis, Associação de Moradores do Bairro Buriti, Guanandizão, Campo Nobre, Campo do Estrela do Sul, Campo do Jardim Petrópolis, Campo do Jardim Carioca, Distritos Rochedinho e Anhanduí.

Por conta da pandemia, as atividades haviam sido suspensas. As oficinas retornaram atendendo cerca de 60 jovens presencialmente.