Informe epidemiológico traz dados sobre casos e situação vacinal do sarampo em Campo Grande

Campo Grande, 13/11/2019 às 16:01

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande, por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica (CVE), publicou nesta semana a primeira edição do informe: “Vigilância em Foco”, que traz informações e dados epidemiológicos e a situação vacinação do Sarampo em Campo Grande, além de um detalhamento sobre a investigação dos vírus respiratórios e o resultado da 21ª Campanha Nacional de Vacinação. O informe completo está disponível para consulta através do link: http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/downloads/informe-epidemiologico-novembro-2019-vigilancia-em-foco/.

De acordo com o boletim, no período de 01 de janeiro a 16 de outubro foram notificados 27 casos de sarampo em Campo Grande, sendo 1 caso confirmado e quatro em investigação. A região com maior prevalência de casos notificados é a do distrito Anhanduizinho.

As crianças apresentam um número superior de notificações ao registrado na população geral, sendo as faixas etárias mais susceptíveis a complicações e óbito por sarampo.

As pessoas mais suscetíveis a complicações e óbi tos por sarampo são as crian-
ças menores de cinco anos de idade, gestantes, pessoas com comprometimento da imunida-
de, pessoas desnutridas ou com deficiência de vitamina A.

Campanha de vacinação

A 1a etapa da Campanha de Vacinação contra o Sarampo de 2019 foi realizada no período de 07 a 25 de outubro e teve por objetivo a vacinação seletiva de crianças de seis meses a menor de cinco anos em todo território nacional.

O Ministério da Saúde (MS) por meio da Nota Informativa No 190/2019 implantou a aplicação da dose zero (D0) de tríplice viral para as crianças de seis meses a menor de um ano desde agosto visando interrom per a cadeia de transmissão do vírus do sarampo.

Para as outras faixas etárias é recomendado o esquema de 2 doses: dose 1 (D1) com tríplice viral aos 12 meses de idade e dose 2 (D2) com tetra viral aos 15 meses de idade.

Em Campo Grande, durante o período da campanha, foram aplicadas 3825 doses na faixa etária elegível e compareceram as unidades de saúde 13048 responsáveis a procura da vacina, entretanto não receberam a dose por se tratar de campanha seletiva com intuito de atualização de situação vacinal.
Na avaliação da série histórica de cobertura vacinal contra sarampo, evidenciada pela aplicação da tríplice viral em crianças de 1 ano (D1) em Campo Grande observa-se que desde o ano de 2013 o município apresenta coberturas vacinais acima de 100%, superando a meta estabelecida pelo MS de 95% de crianças vacinadas nessa faixa etária.

Dados parciais até 30 de setembro corroboram que no ano de 2019 a cobertura é
de 114,86% nesse público alvo.

As altas taxas de coberturas vacinais com a vacina tríplice viral proporcionam proteção con-
tra o sarampo, caxumba e rubéola e faz parte da rotina de imunobiológicos ofertados à população pelo Ministério da Saúde por meio do Programa Nacional de Imunização