Gestão de resíduos de serviços de saúde é debatida em encontro de fiscais sanitários e geradores

WhatsApp Image 2019-09-12 at 11.20.07

Campo Grande, 12/09/2019 às 14:00

A gestão integrada e gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde foi tema de encontro realizado nesta quinta-feira (12), no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campo Grande, em alusão ao Dia Nacional da Vigilância Sanitária, comemorado no dia 06 de agosto. O encontro reuniu servidores, representantes e funcionários de serviços cujas atividades estejam relacionadas com a atenção à saúde humana ou animal, caracterizados como geradores de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS).

Os resíduos sólidos caracterizam um dos problemas ambientais da atualidade. O lixo traz sequelas, tanto para o meio ambiente quanto a saúde da população. Neste contexto, o encontro tem por objetivo discutir o papel de atuação da Vigilância Sanitária, bem como reforçar a necessidade da responsabilidade compartilhada.

A regulamentação das  práticas de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde pode ser considerada recente. A resolução nº222, que trata do tema, foi publicada em março do ano passado e, por isso,  exige um melhor aprofundamento, principalmente para quem atua diretamente na fiscalização destes serviços, conforme explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Veruska Lahdo.

“É um desafio porque é necessário o entendimento sobre o gerenciamento dos RSS, sejam eles públicos ou privados, filantrópicos, civis ou militares, incluindo aqueles que exercem ações de ensino e pesquisa. Portanto é preciso conhecer todos os processos para agir com equidade”, disse.

De acordo com o ato normativo, são geradores de RSS todos os serviços cujas atividades estejam relacionadas com a atenção à saúde humana ou animal, inclusive os serviços de assistência domiciliar; laboratórios analíticos de produtos para saúde; necrotérios, funerárias e serviços onde se realizem atividades de embalsamamento (tanatopraxia e somatoconservação); serviços de medicina legal; drogarias e farmácias, inclusive as de manipulação; estabelecimentos de ensino e pesquisa na área de saúde; centros de controle de zoonoses; distribuidores de produtos farmacêuticos, importadores, distribuidores de materiais e controles para diagnóstico in vitro; unidades móveis de atendimento à saúde; serviços de acupuntura; serviços de piercing e tatuagem, salões de beleza e estética, dentre outros afins.

Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária de Campo Grande é organizada em 6 serviços de fiscalização conforme a área de abrangência de suas ações:
Alimentos ; Estabelecimentos de Saúde; Medicamentos; Estabelecimentos de Interesse da Saúde,
Saúde do Trabalhador e Análise de Projetos.

Conta ainda com Serviço de Apoio Estratégico em Vigilância Sanitária e o Serviço de Educação Sanitária.

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/