Evento virtual de Cidades Inteligentes é marcado por exemplos de ações voltadas ao cidadão e empreendedorismo

Campo Grande, 16/03/2021 às 15:52

O termo smart cities está sendo cada vez mais usado para apontar algo que já está acontecendo em todo o país e no mundo: uma cidade mais inteligente que utiliza e otimiza seus recursos para melhorar a vida da população em todas as esferas. Sendo assim, uma cidade inteligente não é a que apenas usa a tecnologia no meio urbano, mas a que investe no ser humano, no desenvolvimento econômico sustentável, em inovação e empreendedorismo.

Campo Grande esteve mais uma vez no Evento Regional do Connected Smart Cities, transmitido ao vivo nesta terça-feira (16). A capital de Mato Grosso do Sul está entre as vinte mais inteligentes e conectadas do Brasil, com a 14ª colocação.

Na ocasião, o diretor-presidente da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação), destacou o valor deste tipo de evento.

“Muito importante são os eventos como o de hoje para que exista a troca de experiências entre o poder público, a iniciativa privada e a população, conhecendo como a tecnologia e a inovação estão sendo tratadas em outras cidades pelo país. Cidade Inteligente se faz assim: com a participação de todos desde a concepção da ideia até a entrega dos produtos e soluções.”

Na apresentação do Plano de Cidades Inteligentes para Campo Grande e dos indicadores de desenvolvimento no contexto do Ranking Connected Smart Cities, os investimentos em TI ganharam destaques.

“A gestão do prefeito Marquinhos Trad investiu nos últimos quatro anos em equipamentos de conectividade, datacenter e segurança, o que proporcionou avanços significativos em cobertura da internet grátis, telefonia digital, videomonitoramento e serviços digitais ao cidadão”, completou Paulo Cardoso.

Para a diretora de Projetos Estratégicos da Prefeitura de Campo Grande, Catiana Sabadin Zamarrenho, uma das convidadas da apresentação, a tecnologia é um grande aliado do bem-estar e desenvolvimento sustentável de uma cidade.

“Hoje as pessoas estão preferindo ir à 14 de Julho em função da qualidade do projeto urbanístico que foi executado. Nas próximas obras, vamos continuar adotando o conceito de cidade inteligente sob a ótica da mobilidade urbana, usando controladores inteligentes com sensores na via, semáforos em tempo real, vamos estimular a vida noturna e incentivar a habitação na área central”.

A transmissão foi online e teve acesso gratuito. A edição do Connected Smart Cities faz parte da agenda de 2021 de eventos regionais da plataforma em todas as capitais do país, contemplando 27 ações entre fevereiro e agosto.