Durante pandemia, alunos das escolas do campo recebem material de estudo em casa

Campo Grande, 15/07/2020 às 08:15

Os alunos da Rede Municipal de Ensino (REME) continuam assistidos pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) mesmo durante a suspensão das aulas presenciais – medida válida até 31 de julho, por conta da pandemia da Covid-19. E para os estudantes das escolas do campo do Município, a dificuldade de deslocamento e a distância não impedem que todos recebam, em casa, os cadernos de atividades pedagógicas.

Ao todo, 2.170 alunos de oito escolas localizadas nos distritos de Rochedinho e de Anhanduí, além das regiões de Cachoeirinha, Três Barras, Chácara das Mansões e Aguão recebem o material pedagógico elaborado pela pelas escolas com apoio da Superintendência de Gestão de Políticas Educacionais (SUPED) cuja intenção é dar continuidade ao ano letivo de 2020, obedecendo a todas as regras de biossegurança.

Os cadernos são disponibilizados no site da prefeitura, mas, caso os alunos não tenham acesso à internet, computador ou impressora, as unidades escolares são responsáveis pela distribuição. As atividades disponíveis são das disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Geografia Regional, Ciências, Arte, Educação Física e Língua Inglesa, dentre outras.

Os alunos da Escola Oito de Dezembro, em Anhanduí, que vivem em fazendas e assentamentos, são alguns que recebem o material em casa. A unidade fica a 120 quilômetros da área urbana e, por isso, a comunidade escolar uniu-se para que todos os estudantes tenham o caderno de atividades impresso, tendo em vista que a internet, na região, é limitada, com acesso de apenas 10% da população.

Os professores da unidade fizeram, de forma voluntária, uma força-tarefa. No total, 18 profissionais uniram-se para distribuir os cadernos nas extensões – Professora Onira Santos Rosa, localizada a 60 quilômetros da sede da escola e na Fazenda Santa Maria, a 130 quilômetros. Os cadernos foram distribuídos em 107 fazendas e em 26 lotes de assentamentos, além de ficarem disponíveis na própria escola.

A Escola Oito de Dezembro possui 220 alunos que vivem em Sidrolândia, Bataguassu, Nova Alvorada do Sul e os que vieram de Rio Brilhante, Nova Andradina e de São Paulo.

OUTRO EXEMPLO

Outras escolas fizeram o mesmo procedimento, como a Escola Leovegildo de Melo, localizada na BR-262, saída para Três Lagoas, que possui 287 alunos. A direção, com professores e a própria comunidade escolar também se uniram para entregar o material pedagógico aos alunos.

Na Escola Leovegildo, a proporção de uso de rede da internet é maior, em torno de 40%, segundo a direção escolar, o que contribui muito para o entrosamento aluno/professor. Por isso os estudantes, com acesso à internet, também têm mais uma ferramenta de comunicação e podem gravar e enviar vídeos para os professores.

A unidade do campo Leovegildo possui a extensão Jacinto Matias Freire, localizada há 130 quilômetros da sede, na fazenda Santa Terezinha, com 50 alunos que já estão respondendo ao quinto caderno de atividades. A escola atende as crianças que vivem na região do Assentamento Estrela Campo Grande, Estrela Jaraguari, Região do Atlântico e Barras do Guariroba.

Confira AQUI o link da Semed com  as atividades