Em menos de um mês, Prefeitura substitui mais de 7,6 mil lâmpadas nas sete regiões urbanas

Campo Grande, 15/06/2018 às 09:13

No primeiro balanço, desde que houve o reforço das equipes para manutenção da iluminação pública nas sete regiões urbanas da cidade, no último dia 18 de maio, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos mostra que já foram substituídas 7.644 lâmpadas, o equivalente a quase 20% da demanda represada por seis meses, enquanto durou o processo de licitação. A projeção é de que dentro de mais 120 dias seja possível substituir todas as 40 mil lâmpadas queimadas.

São mobilizadas  21 equipes (três por região urbana) que estão fazendo uma autêntica varredura nos bairros onde as equipes passam, saindo de lá, só quando todas as lâmpadas forem trocadas. Até aqui, o bairro onde o serviço demorou mais tempo foi no Caiobá, sendo encerrado quando todas as 391 IMG_07lâmpadas foram substituídas.

No Bairro Universitário, a equipe está desde a sexta-feira da semana passada, registrando até agora a troca de 220 lâmpadas. Foram computados na Mata do Jacinto (231 reposições); Monte Castelo (237); Vilas Boas (235); Santo Antonio (192); Tijuca  (145); Noroeste (128); Jardim Seminário (151); Serradinho (151); Santo Antonio (192); Parque do Lageado (112), Jardim Centenário (80), Aero Rancho (75).

Morador do Bairro Los Angeles, onde já foram trocadas 31 lâmpadas, Jucélio Rodrigues Ramos comemora o serviço. “A iluminação pública reforça nossa sensação de segurança, principalmente, dos estudantes que chegam em casa, após as 10 horas da noite”, ressalta o morador da Rua Eusébio de Queiróz.

Licitação

A manutenção da iluminação pública com o reforço dessas 21 equipes foi retomada no último dia 18 de maio e desde então, descontando feriados e finais de semanas, foram 18 dias de serviço efetivo. A concorrência pública para contratação das empresas atraiu 10 empresas, o que reduziu em 29,07% o valor de referência, de R$ 15.686.676,60 para R$ 11.125.627,50, projetando uma economia de R$ 4.561.049,50 ao longo dos 12 meses de vigência dos contratos.

O certame, iniciado em setembro do ano passado,  foi interrompido  para adequações no edital cobradas pelo Tribunal de Contas, além dos retardamentos provocados por  recursos judiciais dos participantes. O resultado foi divulgado dia 13 março, mas novos recursos (no âmbito administrativo) atrasaram a conclusão do processo por mais dois meses.