Agosto Lilás: Semu realiza roda de conversa com servidores municipais e moradoras do São Conrado

Campo Grande, 04/08/2021 às 17:39

Na busca de esclarecer e sensibilizar sobre a violência doméstica e familiar, durante o mês do Agosto Lilás, a Subsecretaria de Políticas para Mulher (Semu) realizou duas rodas de conversa nesta quarta-feira (04). A primeira, com servidores da Controladoria Geral do Município e, posteriormente, com moradoras do Bairro Jardim São Conrado.

A ação na Controladoria teve como objetivo qualificar os agentes públicos  para que estejam aptos na identificação dos tipos de violência, como pedir ajuda e, até mesmo, realizar uma intervenção caso seja necessário. Segundo o Controlador-Geral do Município, Luiz Afonso de Freitas Gonçalves, a ação da Semu é de extrema importância porque foi constatado vários processos de abandono de cargo entre as servidoras que sofriam violência doméstica por falta de orientação e apoio. “Após analisarmos os casos de abandono de cargo público na Corregedoria, verificamos que uma das causas principais era por violência doméstica e pensamos em uma ação conjunta com a Semu que conscientizasse não só as servidoras, mas os servidores homens também e, assim, melhorar essa situação”.

Já no Jardim São Conrado, as mulheres moradoras da região, que fazem parte da Associação Feminina de Assistência Social e Cultural do bairro, também tiveram a oportunidade de participar de outra roda de conversa realizada pela Semu em parceria com a Associação de Moradores São Conrado, que abordou a questão da violência doméstica e a Lei Maria da Penha de forma dinâmica e esclarecedora. Todas as participantes ganharam um ensaio fotográfico do Studio Clan Color Rui Barbosa esquina com Dom Aquino, que para a campanha “Agosto Lilás” deste ano, doou 250 ensaios fotográficos às mulheres assistidas pela Semu.

A vendedora Nora de Souza Bispo acredita que o assunto precisa ser amplamente difundido entre as mulheres, já que muitas sofrem violência sem nem saber o que estão passando. “Essa é a segunda vez que participo de uma roda de conversa falando sobre a violência doméstica. Amei a primeira vez porque aprendi muito, foi esclarecedor e não quis perder mais essa oportunidade. A gente aprende não só como identificar os tipos de violência contra a mulher, mas também como pedir ajuda. É um conhecimento que podemos passar adiante e ajudar outras mulheres que estão sofrendo e nem sabem que são vítimas. E, hoje, fiquei ainda mais feliz porque ganhei um ensaio fotográfico do Studio Clan Color Vip Photo, que nos incentiva a valorizar nossa autoestima”.

A Subsecretária de Políticas para a Mulher, Carla Stephanini, destaca que as rodas de conversas são necessárias para a sensibilização das pessoas e difundir a Lei Maria da Penha durante o “Agosto Lilás”, que este ano completa 15 anos. “Nosso objetivo é orientar as mulheres para que elas possam não só ajudar a si próprias, mas contribuir e perceber se alguma colega está vivenciando uma situação de violência, sensibilizá-la para que ela busque ajuda e romper o ciclo da violência de forma segura”, finaliza a Subsecretária.