Com programas inovadores, Prefeitura incentiva empresários e cria novas oportunidades de emprego

Campo Grande, 12/01/2022 às 08:21

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio (Sidagro), está em ritmo acelerado para execução de projetos inovadores que vão garantir apoio, capacitação e geração de emprego em Campo Grande.

São nove programas e mais de 50 projetos com expectativa de atender 90 mil pessoas por intermédio do novo Prodes (Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social), serviços nos setores de empreendedorismo e comércio, lançamento das licitações para a reforma das incubadoras, além dos projetos do agronegócio e da implantação do Parque Tecnológico e de Inovação de Campo Grande, planejamento de 2021 que vão gerar resultados no próximo ano.

A nova Lei do Prodes, assinada em 15 de outubro de 2021, entre em vigor em janeiro de 2022 com a ampliação dos atendimentos para micro e pequenos empresários. “A reestruturação do Prodes é uma resposta aos pedidos de empresas dos mais diferentes setores e características, que solicitam algum tipo de isenção e, em contrapartida, a nossa cidade se beneficia com a geração de emprego e oportunidades para as famílias, por meio da fonte de renda obtida por essas contratações. Agora o Prodes é para todos, dos grandes aos pequenos empresários”, afirmou o prefeito Marquinhos Trad.

Só este ano o programa gerou 655 novos empregos, somando cerca de R$ 18 milhões de investimentos em 12 termos de compromisso sancionados. Além disso, outras solicitações de benefícios fiscais por meio da Lei do Prodes, seguem sendo analisados pelo CODECON (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Grande), que este ano aprovou 39 projetos que, no futuro, vão gerar R$ 176 milhões em investimentos, com previsão de criar 1.012 novos empregos diretos.

Ainda nas ações de desenvolvimento econômico, Campo Grande avançou com a regulamentação da Escola do Empreendedorismo e a criação de um comitê gestor que juntos com a Prefeitura vão auxiliar nas ações e eventos do setor, que tem como objetivo auxiliar os participantes a adquirirem vocação empreendedora, capacitando-os com técnicas, metodologias e ferramentas ligadas a gestão de empresas. Estão previstos 4 mil atendimentos entre cursos e workshop, incluindo capacitações para a comunidade geral, empresários e produtores.

Para atrair e fomentar ainda mais a abertura de novas empresas, a Sidagro conta agora como o Programa Municipal de Incubação de Empresas – PROINCUBAÇÃO que tem como meta incubar 30 empresas e cooperativas em 2022. Esse programa eleva as incubadoras municipais de 1ª à 3ª geração, além disso as quatro incubadoras: Zé Pereira, Santa Emília, Estrela Dalva e Mário Covas terão seus espaços físicos revitalizados, oferecendo conforto e inovação tecnológica aos empresários e comunidade dos entornos. Os editais de chamamento para novos incubados deverão ser publicados ainda em janeiro. Ao todo 10 mil pessoas passaram pelos serviços e atendimentos nas Incubadoras este ano, e uma delas foi Lucienne Lopes Teixeira que hoje tem seu próprio ateliê.

“Esses dois anos que passei como incubado foi um tempo muito bom. Participei de vários eventos que a Prefeitura fez, fui orientada quanto à gestão do meu negócio, aprendi técnicas de marketing, atendimento ao público, gestão financeira e muito mais. Foi um momento fundamental para o desenvolvimento do meu trabalho”, concluiu Lucienne, que confecciona bolsas com reaproveitamento de tecidos como malotes de correio, jeans, forro de móveis.

AGRONEGÓCIO URBANO E RURAL

Para 2022 estão sendo planejados 23 projetos para o setor do agronegócio, que vão desde fomentar a produção orgânica até auxiliar na produção da Agricultura Familiar, passando pelos projetos de fortalecimento do produtor para acesso as compras institucionais que através do PAA e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), Produção e Crescimento Legal com mais empresas com selo do SIM, projetos de sustentabilidade como o Recicla Rural, e a organização de eventos como a Fenagrande, Semana da Agricultura Familiar, Festa do Queijo e Festa do Doce e da Pimenta.

Criado através da Lei nº 6.514, de 22 de outubro de 2020, o Plano Municipal de Agricultura Urbana teve seu texto regulamentado e só em 2021 já atendeu pouco mais de 130 produtores com assistência técnica, mudas e insumos. O Plano contempla a melhoria das condições nutricionais e de saúde, de lazer, de saneamento, de interação comunitária, educação ambiental e patrimonial, cuidado com o meio ambiente, função social do uso do solo, geração de emprego e renda, melhoria urbanística da cidade e sustentabilidade. Além disso, iniciou este ano o Projeto Circuito Verde para comercialização dos produtos oriundos do campo e que já estão acontecendo em 3 locais, sendo na Igreja Perpétuo Socorro, no Alphaville II e no estacionamento da Central do Cidadão).

Na parceria com SESC já foram adquiridos 2.200 kg de adubos que estão sendo usados nas hortas urbanas de Campo Grande, além disso a Secretaria mantém os projetos de assistência técnica para auxiliar na produção onde cerca de 1200 produtores recebem a equipe técnica mensalmente, e o atendimento chega também nos Distritos de Anhanduí e Rochedinho. Desses produtores, 100 fazem parte do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que gerou em 2021 quase 124 toneladas de alimentos e atenderam mais de 23 mil famílias em Campo Grande.

INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Destacamos o avanço nos estudos para a implantação do Parque Tecnológico e de Inovação de Campo Grande com o grupo de trabalho formado por 42 membros que vão estruturar a forma como funcionará o local. A implantação do Parque Tecnológico e de Inovação de Campo Grande – Estação Digital também deverá impactar o desenvolvimento econômico e social da Capital em 2022. O local provável para instalação da Estação Digital é na Esplanada Ferroviária, espaço histórico que já teve um grande significado para o desenvolvimento de Campo Grande.

Para auxiliar os empresários também na exportação, Campo Grande investe em agendas com Paraguai para abrir espaço de escoamento via Concepción e assim que o caminho da Rota Bioceânica estiver ativo serão duas opções a mais de saída, e está prevista a assinatura acordo bilateral com o município, modelo semelhante ao que foi assinado entre Campo Grande e San Salvador de Jujuy, na Argentina. Acordo pelo qual é incentivado que ambas passem a implementar um intercâmbio de conhecimentos, experiências, produtos, serviços e tecnologias. Essa ação de fomento à promoção comercial faz parte do Reviva Mais Campo Grande, com o foco na aceleração do desenvolvimento econômico da Capital. Além disso, para o próximo ano, estão previstas Salas de Internacionalização para atendimento aos empresários.

Todos os dados econômicos da Capital agora podem ser buscados no site da Sidagro que lançou, em setembro/2021, a primeira edição do Boletim Econômico de Campo Grande. A publicação mensal traz dados detalhados sobre a economia do município. O objetivo é consolidar as informações econômicas em um só lugar, e desenvolver políticas públicas baseadas em evidências, com transparência para a população.