Campo Grande tem a melhor qualidade na informação e registro de óbitos e natalidade dentre as capitais do País

Campo Grande, 03/12/2021 às 10:45

Análises de dados do Ministério da Saúde revelam que Campo Grande é a Capital que possui a melhor qualidade de informação e registro de mortes e nascimento do País. Os indicadores são a base para se planejar as ações e assistência em saúde, priorizar os recursos e avaliar se as ações estão surtindo o efeito esperado.

Comparativo divulgado pelo órgão federal em julho desse ano, em relação a qualidade do banco de Mortalidade entre as capitais brasileiras no ano de 2020, constatou que Campo Grande é a capital com menor porcentagem de óbitos registrados com Causa Mal Definida (CMD) do país e a 6ª capital com menos causas inespecíficas (códigos garbage), no Sistema de Informação de Informação sobre Mortalidade (SIM).

O monitoramento da qualidade das informações sobre causas de morte deve ser constante para avaliar a efetividade das ações, bem como propor novas medidas para a contínua redução das causas inespecíficas. Essa melhoria permanente resulta em um banco de dados fiel à realidade, útil para avaliação das ações de assistência à saúde e subsídio para elaboração de novas políticas públicas.

Levantamento do Observatório Obstétrico Brasileiro (OOBr) sobre a qualidade de alguns indicadores do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (Sinasc), divulgado neste mês de dezembro, também revelou outro indicador importante para o Município, com  base na verificação da completude das seguintes informações do sistema: prematuridade, tipo de gravidez, tipo de parto, consultas de pré-natal e anomalias congênitas.

Ao fazer a análise comparativa entre as capitais, Campo Grande apareceu como a cidade com o banco de natalidade com melhor qualidade, ou seja, que apresenta menos indicadores com incompletude de informação.

Os resultados evidenciam o trabalho da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), através da Coordenadoria de Estatísticas Vitais (Cevital), ligada a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), no cuidado com a qualidade das informações de mortalidade e natalidade do Município.

Nos últimos cinco anos, o serviço tem se fortalecido através de capacitações e parcerias com vários órgãos e instituições, como a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), hospitais e universidades.

A Cevital é a gestora municipal do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) e sobre Nascidos Vivos (SINASC). Entre suas atribuições, também se encontra a vigilância do óbito.

Sobre o OOBr

O Observatório Obstétrico Brasileiro (OOBr) é uma plataforma interativa de monitoramento, análise de dados públicos (da saúde, socioeconômicos e ambientais) cientificamente embasadas e disseminação de informações relevantes na área da saúde materno-infantil,  com recortes estaduais e municipais.

O OOBr visa ser uma referência de informações acessíveis e confiáveis sobre saúde materno-infantil e ser um suporte importante para a tomada de  decisões na área.