Campo Grande deve expandir a oferta de testes para detecção da Covid-19 a todas unidades de saúde

Campo Grande, 17/09/2021 às 14:47

Dra Rosana Leite ao lado do prefeito Marquinhos Trad durante lançamento do Programa Nacional de Testagem. (Foto: Karine Marques/PMCG)

Campo Grande deve passar a disponibilizar testes para a detecção da Covid-19 nas 72 unidades básicas e saúde da família do município. A ampliação será possível em razão do recebimento de aproximadamente 16,5 mil testes de antígeno recebidos do Ministério da Saúde, através do Plano Nacional de Expansão da Testagem para Covid-19,  lançado nesta sexta-feira (17) na Capital, e em outras seis cidades do país em evento simultâneo, com a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite, explicou que nesta nova etapa do Plano de Testagem a distribuição dos testes rápidos será feita diretamente aos municípios. Segundo ela, nesta primeira entrega, os critérios utilizados foram populacionais.

“Posteriormente nós passaremos a mandar testes para regiões que estejam notificando maior números de infectados com a doença. Trata-se de um plano complexo, mas eficiente, que possibilitará a entrega diretamente à ponta”, disse.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, destacou que o quantitivo de testes recebidos neste primeiro momento proporcionará  a ampliação da oferta para todas as unidades básicas de saúde, o que irá facilitar acesso da população.

” O diagnóstico preciso e correto é fundamental para propor quaisquer medidas relacionadas à prevenção e ao prognóstico da infecção. Com uma oferta maior de testes podemos oportunizar um diagnóstico mais precoce e, desta forma, reduzir a circulação do vírus”, disse.

A estratégia de testagem também é usada para a busca ativa de pessoas que podem levar mais tempo para demonstrar qualquer sintoma da Covid-19 e, assim, evitar a disseminação.

Atualmente, o município oferta diariamente aproximadamente 1,5 mil testes por demanda espontânea, entre RT-PCR e antígeno, em mais de 40 unidades de saúde e no Centro de Testagem.

Referência

Durante a sua fala, o ministro Marcelo Queiroga elogiou a atuação do município de Campo Grande no enfrentamento da pandemia e na vacinação contra a Covid-19 e destacou que o novo projeto deve contribuir nas ações já implementadas.

“Eu estive em Campo Grande e pude constatar o excelente trabalho que tem sido realizado pela gestão do prefeito Marquinhos Trad no combate à pandemia e também na vacinação que colocam a cidade como referência. O nosso reconhecimento pela dedicação”, disse.

Na avaliação do prefeito Marquinhos Trad, a Capital conseguiu atravessar os períodos mais críticos da pandemia e hoje ser destaque nacional na vacinação, graças ao planejamento e empenho de todos os envolvidos.

“Nós nos planejamos e desde o início buscamos manter o equilibrio. Sabemos da dedicação dos nossos servidores da saúde e também das outras pastas que sempre auxiliaram nesta luta. É um trabalho feito em conjunto e que nos orgulha e mostra que com dedicação e união é possível sim enfrentar as mais improváveis adversidades”, complementa.

Teste antígeno

O teste de antígeno funciona assim: a partir de uma amostra coletada pelo swab nasal ou nasofaríngeo, o exame detecta a presença de uma proteína do coronavírus, para mostrar se a pessoa está infectada e em uma fase com maior risco de transmissão. O teste é mais prático, pois não necessita de um laboratório para ser processado, é de fácil manipulação e pode ficar em temperatura até 30º C.

Com o resultado em 15 minutos, o teste de antígeno tem um grau de confiança elevado, graças a uma tecnologia avançada, que foi se aprimorando desde o começo da pandemia. É importante esclarecer que os testes RT-PCR continuam sendo usados como padrão ouro no Sistema Único de Saúde (SUS), ou seja, são necessários para garantir o diagnóstico.

As pessoas que tiverem o resultado positivo para a Covid-19 serão orientadas a seguirem os cuidados médicos, as medidas não farmacológicas como uso de máscaras, isolamento e procurar uma unidade de saúde. O plano recomenda ainda que seja feito o rastreamento e monitoramento dos seus contatos.

Para quem estiver com sintomas da Covid-19 e testar negativo, a recomendação é para que uma nova amostra seja coletada e enviada à um laboratório de referência, para realização do RT-PCR, para confirmar o diagnóstico.

Expansão

A previsão do Ministério da Saúde é distribuir para todos os 5.570 municípios 60 milhões de testes de antígenos até o fim de 2021. Só em setembro serão 9 milhões de testes entregues. Destes, 190.400 serão enviados para a região Centro-Oeste, sendo 35.160 para o Distrito Federal; 82.560 para Goiás; 40.580 para Mato Grosso e 32,1 mil para Mato Grosso do Sul.

Só nesta semana, o Ministério envia 2,4 milhões de testes para todos os municípios dos 26 estados e o Distrito Federal. A medida vai garantir a expansão do diagnóstico da Covid-19 em todo o território nacional.