Parque Florestal Antônio de Albuquerque – Horto Florestal

Foto: Raoni Ramires

O Parque Florestal Antônio de Albuquerque, mais conhecido como Horto Florestal, é um dos maiores parques de lazer da cidade, com 6 hectares, localizado na área onde se cruzam os córregos Prosa e Segredo, fazendo surgir um terceiro córrego, o Anhanduizinho. Nesse lugar, o fundador da cidade, José Antônio Pereira, montou seu rancho, em 1875. Até os anos 1980, a área era pouco utilizada pela população, pois ali se encontravam edifícios administrativos municipais. As obras de prolongamento da Av. Fernando Corrêa da Costa e a urbanização da Av. Ernesto Geisel favoreceram a ideia de criar um parque de lazer na área. Uma ampla reforma foi realizada e sua estrutura atual é resultado de remodelação efetivada em 1996.

O projeto definiu o acesso principal pela esquina das suas avenidas existentes, e no outro lado, criou-se uma praça com o “Monumento aos Pioneiros”, da artista visual Neide Ono. A obra mostra a utilização do carro de boi, simbolizando a chegada dos fundadores de Campo Grande.

O Parque Florestal Antônio de Albuquerque dispõe atualmente de inúmeras opções de lazer com destaque para o teatro de arena, oficinas artísticas e culturais, canchas de bocha e de malha, parque infantil, pista de skate, além da Biblioteca Municipal Prof.ª Ana Luiza do Prado Bastos.

Antes de ser Horto Florestal, a reserva abrigou inúmeras atividades, tais como o Matadouro Municipal ou Salgadeira, como e popularmente chamada, pois era ali que se salgava o couro do gado que era posteriormente enviado para São Paulo pela ferrovia. Em 11 de janeiro de 1923, foi aprovada pelo Presidente da Câmara Municipal, Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo, e sancionada pelo Prefeito Municipal de Campo Grande, Dr. Arlindo de Andrade Gomes, a criação do Parque Municipal de Campo Grande, onde era o antigo matadouro. Em 1956, o Parque Municipal passa a ter os cuidados de Antônio de Albuquerque, antigo funcionário da Prefeitura. A partir daí, a área passa a ser chamada de Horto Florestal.

Em partes desta área (hoje Rua do Parque), chegou a funcionar uma fábrica de canos de esgoto da Prefeitura e do outro lado, na Rua Anhandui, funcionava a Secretaria de Obras do Município. Mas as características do Horto se mantinham preservadas, pois o Parque produzia muitas espécies de árvores. Esta produção era usada na cidade, enviada para cidades vizinhas e também para a capital de Mato Grosso, Cuiabá. Além da produção de árvores para a arborização, havia quase todas as espécies de árvores frutíferas típicas da região. Foi ainda sede do Serviço de Parques e Jardins da Prefeitura. Em 1976, saía dali a produção de mudas e se instalava na Vila Popular.

Síntese Histórica:

Data de Construção – 1912

Nome do construtor – Intendente José Santiago

Tombamento pelo município – em processo de tombamento.

Localização: – Rua do Parque, S/N – Centro

Texto – Divisão de Cultura da Secretaria Municipal de Cultura e do Esporte