PSICOSSOCIAL

Essa pasta contém textos que tratam das questões de gênero pela perspectiva do psicossocial, ou seja, que se refere aos aspectos da vida social em conjunto com a psicologia clínica. Como o Psicossocial é desenvolvido na CMB por profissionais da psicologia e da assistência social, as duas áreas foram contempladas.

 

Os textos, tratam da psicologia e de outros saberes em relação à saúde mental considerando as relações de gênero, buscando compreender a mulher enquanto indivíduo em relação ao contexto social e político, levando em conta os recortes de raça e classe como por exemplo Relações Sociais de Sexo, Raça/Etnia e Classe: Uma Análise Feminista-Materialista (CISNE, 2014); Indicadores Clínicos em Psicoterapia com Mulheres Vítimas de Abuso Sexual (SANT´ANNA e BAIMA, 2008); Racismo e Sexismo na Cultura Brasileira (GONZALES, 1984); Violência de gênero: O Lugar da Práxis na Construçäo da Subjetividade (SAFFIOTI, 1997) e ‘Nós Mulheres’ e nossa experiência comum (CISNE, 2007).

 

Os textos selecionados aproximam-se, de maneira geral, pela análise da construção cultural e histórica das relações de gênero para o entendimento da constituição psíquica das mulheres e as determinações presentes nas vivências da violência, bem como suas consequências. Essa abordagem é vista, por exemplo, no artigo Ontogênese e Filogênese do Gênero: Ordem Patriarcal de Gênero e a Violência Masculina Contra Mulheres (SAFFIOTI, 2009).

 

Outro tipo de texto inseridos nessa pasta foram aqueles que tratam da atuação das equipes psicossociais a partir da criação de redes de enfrentamento e atendimento de mulheres vítimas de violência, a regulamentação da atuação do psicólogo e assistente social nesses serviços e que se interseccionam com outro tema da Biblioteca Virtual:  Políticas Públicas de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. São exemplos as cartilhas Parâmetros para a Atuação de Assistentes Sociais e Psicólogos(as) na Política de Assistência Social (CFESS, 2007) e Referências técnicas para atuação de psicólogas (os) em Programas de Atenção à Mulher em situação de Violência (CFP e CRPs, 2003).

Ainda pela perspectiva da Rede de Atendimento à Mulher Vítima de Violência encontramos textos que analisam o conhecimento da ciência psicológica e a atuação do psicólogo junto a equipes de assistência social, como o artigo Intervenção do Serviço Social Junto à Questão da Violência Contra a Mulher (LISBOA e PINHEIRO, 2005), bem como nos serviços dos setores da justiça e segurança pública no que diz respeito à violência contra a mulher, à exemplo do texto Demandas do Sistema de Justiça às(aos) Profissionais de Psicologia Lotados nas Políticas Públicas de Saúde e de Assistência Social (CFP, 2016) e O Estudo Psicossocial Forense como Subsídio para a Decisão Judicial na Situação de Abuso Sexual (GRANJEIRO E COSTA, 2008).