Córrego Limpo, Cidade Vida – Relatórios Anuais

Uma das formas de se ter uma visão integrada da qualidade das águas em bacias hidrográficas é a partir de uma rede de monitoramento. Ou seja, um conjunto de estações de amostragem, estrategicamente localizadas na área de uma bacia hidrográfica, com intuito de representarem as condições existentes e as tendências de evolução de qualidade das águas.

Acompanhando a qualidade dos córregos urbanos surge a condição de gerenciamento dos recursos hídricos, detectando-se quais fatores estão contribuindo para a diminuição da qualidade e subsidiando ações para a despoluição dos córregos. Além disso, propicia que a população tome conhecimento das condições da água superficial da sua cidade.

Assim surge o Programa “Córrego Limpo, Cidade Viva”, idealizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano – SEMADUR, com o objetivo de gerir a qualidade dos córregos urbanos do Município de Campo Grande.

Com a intenção de resumir e aglutinar as informações de qualidade de água de forma prática, eficiente e útil, foram desenvolvidos diversos Índices de Qualidade de Água (IQA). Estes agregam alguns parâmetros específicos e classificam a qualidade da água, proporcionando fácil interpretação.

Um índice que vem sendo utilizado com certo êxito por muitas instituições foi desenvolvido em 1970 pela “National Sanitation Foundation” dos Estados Unidos, e adaptado pela CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), conhecido como IQACETESB. Este índice incorpora nove parâmetros considerados relevantes para a avaliação da qualidade das águas, tendo como determinante principal a utilização das mesmas para abastecimento público. São eles: Oxigênio Dissolvido (OD), Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO5,20), Coliformes Termotolerantes, pH (potencial hidrogeniônico), Nitrogênio Total, Fósforo Total, Temperatura, Turbidez e Sólidos Totais.

 

Relatório da Qualidade

A descrição metodológica do programa e todos os resultados obtidos nestes anos de implantação da rede monitoramento, com todo o detalhamento técnico, estão compilados nos arquivos abaixo:

Relatório 2020

Relatório 2019

Relatório 2018

Relatório 2017

Relatório 2016

Relatório 2015

Relatório 2014

Relatório 2013

Relatório 2012

Relatório 2011

Relatório 2010

Relatório 2009