Arborização Urbana

Gerência de Fiscalização de Arborização e Áreas Verdes – GFAV

Adm. Orsival Simões Junior – Gerente GFAV

4042-1323 ramal 2743 – dfaparborizacao@hotmail.com

 

Função da Arborização Urbana

O desenvolvimento urbano e o contínuo processo de ocupação substituíram a cobertura natural do solo por edificações e pavimentação. Como consequência ocorre a alteração do balanço da energia das ondas emitidas pelo sol. Por isso torna-se necessário planejamento em várias questões e a arborização urbana é um aspecto que deve ser considerado.

A vegetação é importante, pois, ameniza o efeito estufa no meio urbano, além de absorver poeira e poluentes diminuindo a poluição atmosférica, sonora e visual e ainda age sobre a saúde física e mental do ser humano contribuindo para sua qualidade de vida. Além de todas as funções climáticas a arborização urbana também ajuda a organizar o ambiente urbano, embeleza e perfuma ruas, praças e jardins melhorando também a paisagem do ambiente.

tabela-arborizacao

Guia de Arborização

O guia de Arborização Urbana disponibiliza para população uma forma prática e elucidativa quanto aos procedimentos corretos e as técnicas para o planejamento da arborização da cidade. Traz ainda informações como: a escolha adequada da espécie, como plantar e manter a árvore e ainda dicas sobre a poda e a remoção das árvores.

A Arborização Urbana de Campo Grande

O primeiro programa de arborização para as ruas do município aconteceu em 1913, quando o intendente dr. Arlindo de Andrade Gomes mandou trazer do Jardim Botânico no Rio de Janeiro cerca de mil mudas. O trabalho de arborização começou na Rua Dom Aquino, passando pela 14 de Julho, Calógeras, 13 de Maio, Cândido Mariano, Barão do Rio Branco, 15 de Novembro, e constituindo as aleias de fícus e ingazeiros das Avenidas Afonso Pena e Mato Grosso, principais vias de tráfego de Campo Grande, que permanecem até hoje.

Desde então, a arborização viária em Campo Grande vem acontecendo de forma aleatória e um tanto desordenada, pelo hábito cultural ou simples gosto da população. Somente com a realização da Rio-92 inicia-se um processo de criação de espaços verdes, reservas ecológicas e áreas de proteção ambiental, além da instituição da própria Agenda 21 do município, que colaboram para a constituição de um novo cenário de preocupação ambiental.

A cobertura vegetal predominante no município de Campo Grande é o Cerrado, a segunda maior formação vegetal brasileira. As árvores nesse ecossistema apresentam características peculiares que as tornam adequadas às nossas condições de solo e clima, tais como o tronco revestido por casca grossa e rugosa e órgãos subterrâneos de reserva.

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/