DIREITOS VIOLADOS

COORDENADORIA DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS VIOLADOS

Coordenador: Marcos Ribeiro dos Anjos

5abd2857-c562-463f-878c-2040a7ddcdb4

Tem como prioridade prestar orientações e encaminhamentos á pessoa em situação de vulnerabilidade, acompanhando e monitorando os casos atendidos, possibilitando a construção de um banco de dados.

O trabalho é realizado em parceria com órgãos da administração pública, conselhos, comitês, movimentos sociais, entidades públicas e privadas.


ÚLTIMOS EVENTOS 

PREFEITURA FORTALECE AÇÕES DE PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

47683108_1956171661345670_69443543797596160_n

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos, via Coordenadoria dos Direitos Humanos Violados e Programa Valorização da Vida, vem realizando palestras, rodas de conversa e campanhas informativas de prevenção ao suicídio.

Ao longo de 2018, foram visitados 37 locais, entre CRAS, CCI, Projetos Sociais para Jovens, Escolas, Centros Comunitários e Instituições Religiosas, atingindo os mais diversos públicos,  entre crianças, adolescentes, jovens e adultos. Ao todo, só em 2018, foram 2635 pessoas que participaram de algum tipo da ação do Programa, com 115 atendimentos diretos e mais de 15 mil pessoas que tiveram acesso às campanhas publicadas na página oficial da Subsecretaria.

Para 2019, a equipe, que conta com profissionais qualificados (Assistente Social, Psicólogo, Advogado, Pedagogo e Educador Social, e também o Palestrante e Coordenador do Projeto Valorização da Vida, Marco Antônio de Moraes), já tem um planejamento estratégico elaborado, que visa atender o triplo de público, intensificando as ações e possibilitando a redução dos agravos da Saúde Mental e seus riscos, quebrando tabus e formando agentes multiplicadores fomentando assim uma cultura de prevenção ao suicídio.

Para o Subsecretario Wellington Kester, a “execução de agendas positivas que levam à informação, à sensibilização e que desta forma promovam a prevenção ao suicídio são fundamentais no processo de promoção, defesa e garantia dos Direitos Humanos, principalmente na defesa do direito primordial à vida”.

Estatísticas

Atualmente, o suicídio no Brasil é encarado como um problema de saúde pública, vivendo, ainda, a situação de tabu. Os números oficiais, segundo a Campanha Setembro Amarelo, indicam que 32 brasileiros cometem suicídio por dia. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), mais de 800 mil pessoas no mundo tiram a própria por ano e já é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

No Brasil, já é a 4a maior causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos. No Mato Grosso do Sul, estamos entre o 2° e 3° Estado com maior índice de suicídios. Já segundo NPV (Núcleo de Prevenção a Violência), em Campo Grande/MS, o índice é de aproximadamente 65 tentativas ao mês.

Agendamentos de Ações

Poderão ser feitos na Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos – Rua Barão do Rio Branco, n° 2260, ou através da Coordenadoria dos Direitos Violados, pelo telefone: (67) 3314-3277, no horário de atendimento das 7h30 as 11h00 e das 13h00 as 17h30.


Palestra na Associação Beneficente de Campo Grande

A Prefeitura de Campo Grande através da Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos, na pessoa do Coordenador de Defesa dos Direitos Humanos Violados Marcos Ribeiro dos Anjos, do Coordenador do Programa Valorização da Vida Marco Antônio de Moraes, a da assistente social Kelly Pepicon estiveram nessa segunda-feira firmando parceria junto a Associação Beneficente de Campo Grande, com o objetivo de melhorar o atendimento aos colaboradores da ABCG, através de palestras sobre valorização da vida e prevenção ao suicídio, além de temas diversos sobre direitos violados.

Para além a equipe prestará orientações sobre o que é ou não práticas de assédio moral no trabalho, e outros tipos de violência.

De acordo com o Coordenador e advogado Marcos, estas ações irão promover o acesso a informações, conscientizar e prevenir possíveis violações de Direitos Humanos. ‘’ Não podemos admitir o assédio moral, sexual ou qualquer outro tipo de coação ou pressão contra o trabalhador’’ enfatiza.
Assédio moral se encontra no Artigo 146 CP, e na Lei nº 8.112.

 

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área internaA imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, área internaA imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna


 


 

 

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/