Reinauguração de UAI bebês amplia atendimentos e garante proteção humanizada

IMG_3717 (Copy)

Campo Grande, 14/08/2019 às 16:48

A Unidade de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes – Unidade I, chamada na rede por UAICA, implementada em 1º de janeiro de 2017, foi reinaugurada nesta quarta-feira (14). A solenidade contou com a presença do prefeito Marquinhos Trad, do secretário municipal de Assistência Social, José Mario Antunes, da defensora Débora Maria de Souza Paulino – coordenadora do Núcleo Institucional de promoção e defesa dos direitos da criança e adolescente, e outras autoridades.

IMG_3598 (Copy)Em um espaço bem maior, o local que antes atendia até 20 bebês de 0 a 3 anos e 11 meses, de ambos os sexos, agora poderá atender até 35 bebês que sofreram algum tipo de violação de direitos ou necessitem de proteção imediata.

“Estamos reinaugurando a Nova Unidade de Atendimento Infantil. Quero agradecer a Deus, ao Ministério Público, e ao Poder Judiciário. Todos unidos, porque assim é que se faz uma cidade e uma sociedade mais justa. Aqui estão todos os funcionários para recepcionar e acolher as crianças que sofreram violações”, afirmou o prefeito Marquinhos Trad.

O atendimento se dá de modo ininterrupto, 24 horas por dia, e tem funcionários em regime de plantão, que visa promover a proteção integral dos acolhidos, dispensando todo o cuidado e apoio ao desenvolvimento, tão importantes nesta faixa etária. Também é efetivado o direito a convivência familiar, buscando a reintegração familiar na família de origem, família extensa ou colocação em família substituta.

IMG_3617 (Copy)Cuidadora social na UAICA, Ednalva Ortiz conta que é satisfatório trabalhar no local, exercendo um papel muito importante: o de mãe provisória.

“A gente encontra os bebês em uma situação de negligência.Então, a gente fica bastante mexido. Desde que a atual gestão assumiu, mudou para muito melhor. A atenção é muito melhor, em tudo. Desde melhora em equipe, alimentação, higienização, saúde… Todas as rotinas melhoraram”, disse.

Prova disso é que a capital sul-mato-grossense é destaque nacional, uma vez que atraiu representantes do Ministério da Cidadania, que estiveram na cidade em maio deste ano para conhecer a metodologia aplicada por meio do Programa Criança Feliz, na unidade que acolhe os bebês.

IMG_3764 (Copy)As crianças que precisam ser afastadas do convívio familiar por ameaça ou violação de direitos, e conforme o ECA – Estatuto da Criança e Adolescente, são encaminhadas pela justiça para tutela do Município, não sofrendo mais impacto negativo de saírem de um lar direto para uma instituição.

“Elas vão para as UAICA´s, onde encontram uma rotina normal de uma casa. Não existe aquela quebra de rotina. Para isso, além da estrutura física ser montada neste sentido, existem treinamentos permanentes da equipe multidisciplinar que acolhe essas crianças, de maneira que elas, ao retornarem para suas famílias ou irem para um lar substituto, não sofram impacto durante todo o processo, que sabemos o quanto é delicado”, declarou o secretário José Mário Antunes.

Campo Grande conta com  quatro Unidade de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes, sendo 1 para bebês de 0 a 3 anos e 11 meses, 1 para crianças de 4 a 11 anos e 11 meses e 2 para adolescentes de 12 a 17 anos e 11 meses, uma masculina e uma feminina. Totalizando 76 crianças acolhidas, até o momento.

IMG_3616 (Copy)O imóvel que até pouco tempo foi ocupado pela unidade bebê tornou-se insuficiente. Foi então que no intuito de proporcionar adequações de espaços, a fim de torná-los cada vez mais propícios ao desenvolvimento dos usuários e ao funcionamento da rede de acolhimento, a SAS promoveu a mudança para esta nova casa com estrutura de maior espaço, acesso à natureza, espaços próprios para as atividades, parquinho para as crianças, além da possibilidade de organização dos dormitórios.

A Superintendente de Proteção Social Especial, Tereza Cristina Miglioli, contou ainda que o prefeito sempre recomendou que a humanização do serviço fosse prioridade.

“A nova unidade é reflexo da importância que se dá para que esses bebês se sintam como se estivessem em casa. A escolha do local foi pensado nos mínimos detalhes: os quartos amplos, área de lazer com parquinho, arborizado, maiores espaços para banho e troca de fraldas, além de duas cozinhas que facilitam na divisão das tarefas – lactário e alimentação sólida”, frisou.

Acompanhamento médico permanente 

Desde 2017, as crianças de zero a 3 anos e 11 meses de idade, que estão sob tutela do município, tem o acompanhamento permanente de um profissional médico graças a uma parceria firmada com a SESAU no dia 29 de setembro do mesmo ano.

IMG_3591 (Copy)O projeto do Consultório para atendimento na UAI foi possível por meio de uma parceria conjunta, integrada e interventiva entre a Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) e Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). O objetivo é fortalecer a Rede de Proteção.

Com a ativação do Consultório montado na própria unidade, o pediatra cedido pela Secretaria da Saúde, busca principalmente garantir a essas crianças o pleno direito à proteção e saúde.

Além disso, a unidade conta com uma enfermeira que executa plantão de segunda a sexta afim de acompanhar os cuidados básicos e administração dos medicamentos.

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/