Mutirão contra a Dengue em Anhanduí vistoriou quase 2 mil imóveis em três dias

WhatsApp Image 2019-04-12 at 16.07.01

Campo Grande, 12/04/2019 às 17:02

O mutirão de limpeza no Distrito de Anhanduí para eliminar criadouros do Aedes aegypti inspecionou 1888 imóveis e eliminou 105 focos do mosquito. A ação, que durou três dias e terminou nesta sexta-feira (12), contou com a participação de 40 agentes de combate às endemias, supervisores e equipe de Educação em Saúde da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV) da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Os agentes vistoriaram os bebedouros de água para animais, locais que costumam armazenar água parada por longo período e servindo de criadouro para o Aedes.

Os agentes vistoriaram os bebedouros de água para animais, locais que costumam armazenar água parada por longo período e servindo de criadouro para o Aedes.

Os agentes trabalharam com orientação à população, vistoriando as residências. Eles encontraram 428 imóveis fechados e eliminaram 1343 depósitos de pequeno e grande volume,que serviam como criadouro e proliferação do Aedes, transmissor da dengue, zika e chicungunha. Foram recolhidos, também, 250 pneus.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, destacou a importância desta ação na zona rural de Campo Grande como medida de enfrentamento a epidemia. Ele destacou a necessidade de colaboração da população nesta luta.

“Precisamos que a população participe e colabore nos mutirões, como fizeram os moradores do Distrito de Anhanduí, permitindo a entrada dos agentes comunitários de saúde e de endemias, para eliminarmos os focos do mosquito” disse ele.

250 pneus foram recolhidos no Distrito de Anhanduí.

250 pneus foram recolhidos no Distrito de Anhanduí.

Com a ação destes três dias foi possível atingir 81,5% de cobertura da área total do Distrito que passou pelo mutirão e inspeção dos imóveis. Ficaram pendentes 18,5% que devem ser trabalhados ao longo dos próximos dias.

Mutirões
Nestas ações, os agentes realizam as  vistorias em imóveis e terrenos baldios, além de atuar na remoção de materiais inservíveis e eliminação e identificação de depósitos e focos do mosquito Aedes aegypti. A cada semana a coordenadoria define um local estratégico visando a diminuição na incidência das doenças transmitidas pelo mosquito, em especial a dengue.

Dados epidemiológicos
De janeiro até o dia 12 de abril, foram notificados 20.986 casos de dengue no Município, sendo 4.531 confirmados e seis óbitos. (http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/boletins-epidemiologicos-2019/).

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/