Inédito: prefeito Alcides Bernal presta contas da administração em evento público

Campo Grande, 07/12/2016 às 00:00

O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) realizou uma ação inédita na Capital: fez em evento aberto a prestação de contas da administração municipal, incluindo IMPCG (Instituto de Previdência de Campo Grande), balanço financeiro e de obras da Prefeitura como um todo. Foram convidados para o evento representantes de importantes instituições como OAB MS, MPE, MPF, FIEMS, Sindicatos, Conselhos de Classe e Regionais, Ongs, Associação Comercial, Universidades, entre outras.

As informações apresentadas demonstraram que a prefeitura de Campo Grande está em situação de alerta em razão da herança recebida em 2013, que comprometeu a folha de pagamento e dos desfalques feitos no executivo municipal pelos denunciados na operação Coffee Break.

A prestação de contas aconteceu na manhã desta quarta-feira (7) no auditório Lúdio Coelho Martins, na Semed. “Demos prioridade para os mais de 22 mil servidores municipais. Essa é a minha prioridade. A prefeitura de Campo Grande sofreu um golpe e está com dificuldades de se reerguer. Tivemos a redução de repasses do Governo Federal, a crise econômica nacional, e uma parte da nossa receita vai para a Solurb, por conta de uma ação daquela empresa que bloqueia os recursos do município. Fomos vítimas da quadrilha do Coffee Break e da Lama Asfáltica. Ainda assim conseguimos conduzir a administração de uma forma responsável e recuperamos boa parte dos seus prejuízos”, explica o prefeito.

O prefeito prometeu ainda que, apesar da crise financeira que a prefeitura atravessa, o prefeito eleito não receberá a mesma herança que ele recebeu quando assumiu a administração municipal. “Quando eu retomei a prefeitura eu encontrei um caos sem dinheiro no caixa, greves de professores, previdência falida. Nós conseguimos por meio do escalonamento fazer a prefeitura andar, mas durante a gestão tivemos muitas interferências como a obrigação de repassar valores altíssimos à Solurb, sem ao menos conferirmos os valores. O dinheiro do ISS e do FPM nem cai na nossa conta já vai direto para Solurb. A única certeza que posso dar para o próximo prefeito é que vou deixar a Prefeitura saneada e com recursos suficientes para arcar com as despesas, sem os problemas que eu enfrentei”, explica Bernal.