Com foco em ações de conscientização e oferta de vagas, Prefeitura lança campanha que inibe esmolas

Campo Grande, 23/09/2021 às 14:17

Abordagens e blitz educativas, além de ações para oferta de vagas de trabalho, formam o cronograma de ações da campanha “Não dê Esmolas, dê Dignidade. Não dê Esmolas, dê Oportunidades”, lançada pela Prefeitura na manhã desta quinta-feira (23), na Esplanada Ferroviária.

O objetivo da ação conjunta é divulgar para a população o trabalho realizado pela gestão municipal no sentido de garantir dignidade às pessoas em situação de rua, reforçando a importância de acionar os serviços da rede municipal de Assistência Social. As ajudas, que ocorrem muitas vezes nos semáforos, acabam sustentando este vício e fazendo com que recusem o atendimento que pode transformar a vida desta população.

A vice-prefeita Adriane Lopes ressaltou, durante o evento, que houve um aumento da vulnerabilidade social após a pandemia, por isso a importância de uma campanha que sensibilize toda a população. “Só com políticas públicas eficientes e uma rede de apoio que o nosso prefeito Marquinhos Trad está construindo, é que poderemos dar oportunidades e dignidade à essas pessoas. A visão humanizada do nosso prefeito e dos nossos secretários trabalhando em conjunto vai mudar essa realidade, mas é preciso que cada um de nós faça a nossa parte, divulgando os serviços da gestão municipal que podem fazer a diferença na vida dessas pessoas”, frisou.

O trabalho do Serviço Especializado em Abordagem Social, que mesmo durante a pandemia continuou acontecendo 24 horas nas ruas da Capital, também foi destacado pela vice-prefeita.

Já o secretário municipal de Assistência Social, José Mario Antunes, falou sobre o aumento do fluxo migratório, que vem ocorrendo desde 2020 e que levou a Prefeitura, no ápice da pandemia, a ampliar o número de unidades de acolhimento utilizando espaços em escolas da rede municipal. A iniciativa transformou Campo Grande em referência nacional.

“Mais de 3,2 mil pessoas passaram por nossas unidades de acolhimento no período de um ano. Desse total, houve mais de dois mil atendimentos a migrantes e imigrantes e mais de 400 passagens foram oferecidas a estas pessoas para ajudá-las a chegar até o seu destino. Também temos uma parceria com a Casa de Passagem Resgate exclusivamente para acolher essa população. Trabalhamos para sermos uma cidade cada vez mais acolhedora”, disse o secretário.

O diretor-presidente da Fundação Social do Trabalho (Funsat), Luciano Silva Martins, ressaltou que a Prefeitura também ampliou o número de vagas de trabalho durante a pandemia. “Hoje temos anunciadas 2.040 oportunidades e o melhor é que boa parte delas não exige experiência alguma. O empresário é quem oferece essa capacitação. Estamos fazendo nossa parte porque queremos que no final do mês essa pessoa tenha um salário, por isso com essa campanha reafirmamos o compromisso com a dignidade humana por meio de ações positivas”, pontuou.

O representante da comissão de Direitos Humanos da OAB/MS, Vicente Mota, elogiou a iniciativa da Prefeitura e destacou a estrutura de acolhimento do município. “Às vezes nós nos comovemos e damos dinheiro a essas pessoas, mas elas acabam se mantendo nessa situação. É uma situação preocupante e por isso apoiamos essas ações”, disse.

As ações de abordagem terão início nesta sexta-feira, a partir das 8 horas no cruzamento da Rua 14 de Julho com a Avenida Afonso Pena. Já na segunda-feira (27), a blitz irá ocorrer na Avenida Mato Grosso esquina com a Via Parque, além de uma ação da Funsat na Unidade de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias (UAIFA I).

O lançamento da campanha contou com a presença dos secretários e titulares dos órgãos públicos municipais, além da delegada de Policia Federal, Flávia Renata Matos e empresários e representantes do setor do comércio e indústria da Capital.