Av. Afonso Pena


Fordinhos na Av. Afonso Pena em frente ao Jardim Municipal (atual Praça Ari Coelho). Década de 20.

 “Na primeira planta de arruamento da cidade, em 1909, denominava-se Marechal Hermes. Em 1916, na sessão da Câmara do dia 14 de Janeiro, foi proposto que a Avenida Central da vila passasse a ter o nome de Afonso Pena, ampliando a homenagem ao presidente que aprovou o traçado da Noroeste do Brasil, beneficiando Campo Grande.”
“Os trilhos da ferrovia marcaram o início da avenida, que se prolongava para o nascente. Do outro lado da via férrea, o espaço sem habitações ganhava, mais tarde, o nome de Bairro Amambaí, e o prolongamento, Marechal Deodoro, que só na década de 70 foi incorporado a Avenida Afonso Pena.”
A Grande Avenida 

Curiosidades:
– As árvores foram plantadas pelos prefeitos Arnaldo Estevão de Figueiredo (1920 a 1921 – 1924 a1926), Arlindo de Andrade (1921 a 1923) e Eduardo Machado (1937 a 1941).
– Na esquina da Avenida Afonso Pena com a Calógeras, que se denominavam Marechal Hermes e Santo Antônio, foi inaugurado em 1912, o segundo prédio de alvenaria de Campo Grande, para servir de sede a Intendência Municipal (prefeitura). No prédio funcionavam a Câmara de Vereadores, em sessões noturnas, e o Fórum.
– Vários taxistas, na época chamados choferes de praça, faziam ponto nas proximidades da esquina da Av. Afonso Pena com a Rua 14 de Julho.
– No dia 19 de Julho de 1937, foi inaugurado o Cine Alhambra, com 2000 lugares, poltronas confortáveis e camarotes laterais e galerias na retaguarda, obra do engenheiro campo-grandense Joaquim Teodoro de Faria.
– Abaixo dos trilhos, logo após a inauguração da ferrovia (1914), foi iniciada a construção do primeiro sobrado de alvenaria de Campo Grande, por Bernardo Franco Baís, para sua residência. Conhecida como Pensão Pimentel, porque ali se abrigou uma pensão (1938 – 1954), de Nominando Pimentel.
– Casa do Artesão – construída entre 1918 e 1922 por Francisco Cetaro, proprietário e autor do projeto para utilização comercial e residencial. Depois foi vendido ao Banco do Brasil, que ali instalou sua agência. De 1939 a 1974, abrigou a Recebedoria de Rendas Estadual. Em 1975, foi instalado a Casa do Artesão.
– Hotel Globo – Na esquina da Rua 13 de Maio com a Avenida Afonso Pena (onde hoje é Banco do Brasil), Sílvio Júlio Maluf abriu o Hotel Globo, com a loja anexa.
– Faculdade Mato-grossense de Odontologia e Farmácia – Av. Afonso Pena, entre as Ruas Rui Barbosa e Pedro Celestino (antigo Colégio Pequenópolis). Funcionou durante o ano de 1932.
– Quartel General – Av. Afonso Pena, entre as ruas 13 de Maio e Rui Barbosa, que se chamava 24 de Fevereiro (data da primeira constituição da república, em 1891). Em terreno doado pela prefeitura foi construído em 1920 o quartel da Circunscrição Militar de Mato Grosso.
– O Obelisco é uma homenagem aos fundadores da cidade, tendo em sua fachada principal um medalhão com a efígie do pioneiro José Antônio Pereira. Foi projetado pelo Engenheiro Newton Cavalcanti, então comandante da Circunscrição Militar, e construído em 1933.
Grupo Escolar Joaquim Murtinho – No dia 13 de Junho de 1920, Dom Antônio Correia, então presidente do Estado de Mato Grosso, veio a Campo Grande e aqui lançou a pedra fundamental do edifício do grupo escolar, na Avenida Afonso Pena, entre as Ruas Rui Barbosa e Pedro Celestino. A inauguração ocorreu no dia 26 de julho de 1926.

Rede Municipal de Sites e Serviços On-line de Campo Grande MS

http://www.campogrande.ms.gov.br/